segunda-feira, 2 de maio de 2022

Resenha: Irmãos Grimm em Quadrinhos


Tendo como base a versão original dos contos dos Irmãos Grimm (ou seja, histórias contadas por gente simples que foram reunidas ao longo de anos a fim de preservar essas narrativas orais, e que não tinham como alvo o público infantil), um time de quadrinistas brasileiros não só traduz essas histórias para um formato que combina texto e imagens como ainda dá uma leve atualizada nelas.

terça-feira, 12 de abril de 2022

Filme: Metal Lords


Um apaixonado por metal que sonha em entrar para o panteão dos deuses desse estilo musical. Um nerd que não manja nada de rock, mas que está disposto a aprender a tocar bateria para formar uma banda com o melhor amigo. Uma violoncelista com dificuldade para controlar a própria raiva. Três integrantes de uma improvável banda que disputará um importante campeonato da escola.

sexta-feira, 8 de abril de 2022

Resenha: O melhor que podíamos fazer


Thi está em trabalho de parto. Nesse momento especial, quer sua mãe ao seu lado. Mas estranhamente a mãe não consegue permanecer no quarto. Quando finalmente o bebê nasce, ela deixa de ser apenas filha e passa a ser também uma mãe. E então Thi começa a pensar em tudo que sua mãe deve ter passado ao fugir, com 4 crianças, do Vietnã nos anos 70, após um longo período conturbado em sua terra natal. Esse é o ponto de partida para uma viagem às raízes familiares de Thi, e que leva a muitas descobertas interessantes.

terça-feira, 22 de março de 2022

Resenha: Bartlebly, o escriturário


A história é narrada pelo chefe de Bartleby. Apesar de viver uma rotina de trabalho intensa, ele diz que a melhor maneira de viver é encarar tudo com tranquilidade. Isso ajuda a entender, em parte, suas reações diante da inércia do escriturário Bartleby, que começa no escritório de advocacia como um copista ideal: dedicado, capaz de realizar um trabalho impecável, silencioso, discreto… uma sombra. Seu jeito de ser contrasta com o dos seus dois colegas de repartição: um que era cortês de manhã e insolente à tarde, e outro que sofria do estômago de manhã e era afável depois do almoço. Isso mostra que eram previsíveis, o que o chefe apreciava.

terça-feira, 15 de março de 2022

Resenha: Clube da luta 2


spoilers aqui, então continue lendo por sua conta e risco.

A continuação de “Clube da Luta”, agora no formato de HQ, se passa quase uma década após o encerramento do livro. O narrador, Sebastian, agora está casado com Marla, e eles têm um filho de 9 anos que, como Tyler, gosta da química do dia a dia e faz uns experimentos meio esquisitos. Tyler, aliás, saiu de cena, já que Sebastian toma um coquetel de drogas para mantê-lo longe. Eles parecem uma família normal e feliz. Só que Marla está entediada e voltou até a frequentar os grupos de apoio. Para agitar um pouco as coisas, ela troca o conteúdo das cápsulas do marido por açúcar, trazendo a personalidade destrutiva de Tyler de volta. E isso, obviamente, gera o caos.

domingo, 13 de março de 2022

Filme: Um Jantar Sangrento


Finalmente consegui assistir a esse clássico trash. É tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que fica até difícil resumir. Mas vamos lá. Em linhas gerais, é a história de dois irmãos que, na infância, recebem do tio a missão de ressuscitar uma deusa egípcia milenar. Quando chegam à idade adulta, eles vão lá desenterrar o tio (que agora é um cérebro com olhinhos e mora num jarro com formol) e dão início aos preparativos de um banquete para trazer de volta à vida a tal deusa.

quinta-feira, 10 de março de 2022

Resenha: Confissões

Quase 10 anos depois de ter visto o filme, finalmente li o livro. E todas as imagens voltaram à minha mente. “Confissões” é a história de vingança de uma professora cuja filha foi morta intencionalmente por dois alunos seus. Em seu último dia de aula, a professora resolve contar à classe tudo que descobriu sobre o suposto acidente que ceifou a vida de sua filhinha e como já colocou em ação um plano para acertar as contas com os culpados. Ela também revela, ainda que sem citar nomes, que os dois são daquela turma. Além da professora, o livro também dá voz aos assassinos, à mãe de um deles e a uma outra aluna. É assim que montamos o quebra-cabeça nessa história que fala de vingança, mas também da pressão que os professores sofrem, de preconceito contra mães solteiras, da busca pela atenção, do medo da mediocridade, da violência entre jovens. Foi uma ótima leitura, mas é um dos casos em que prefiro o filme.