quarta-feira, 9 de agosto de 2017

O que rolou... Julho/2017

Ois!


E lá se foi mais um mês cheio de leituras programadas que não se concretizaram, de interações pretendidas que não aconteceram, de planos que não saíram do papel. Mas foi um bom mês em matéria de cursos (o módulo de Cinema Gótico foi um dos meus preferidos) e me dediquei à tradução de um livro novo (bem diferente dos outros que eu tinha traduzido, muito divertido). Bem, a vida é isso, né? Aproveitar os pequenos momentos. Então posso dizer que está tudo certo. Vamos ao resumo então!

Livros

Milagrosamente, finalizei 3 livros em julho:
- O país das mulheres (Gioconda Belli): Num fictício país latino-americano, as mulheres assumem todos os cargos de governo e promovem uma revolução na educação e na forma de organização da sociedade. O tipo de livro que expõe problemas sérios com bom-humor. [****].
- História da menina perdida (Elena Ferrante): Quarto e último livro da quadrilogia napolitana da Ferrante. Achei um ótimo desfecho. Triste, mas totalmente calcado na realidade. Já sinto saudade de Lila e Lenu, mas estou pronta para encarar os livros não-seriados da autora. [*****]
- Lendo Lolita em Teerã (Azar Nafisi): Este eu estava lendo desde janeiro, mas demorei sete meses para finalizar porque só lia no metrô. Além disso, fui marcando inúmeras referências literárias que quero examinar melhor. Deu até vontade de reler Lolita e até de dar uma segunda chance a Orgulho e Preconceito. [*****]

Filmes

Assisti a 14 filmes em julho. Separei a lista por áreas de interesse (minhas) nos filmes. Favorito dos favoritos: ‘Dançando no Escuro, ‘Acorrentado’, ‘Detroit Rock City’, ‘T2 - Trainspotting’ e ‘Sangue de Pantera’.

Para a aula de Cinema, Filosofia e Teoria Social:
- Dançando no escuro: Um excelente filme. Rever me deu a possibilidade de observar mais atentamente a construção da história. Mas não acho Selma tão altruísta quanto pintam. Mesmo assim, é um excelente filme.

Para o #vejamaismulheres:
- O som do coração: Um garoto órfão que ouve a música da natureza e acredita que é assim que encontrará seus pais. Uma gracinha de filme ao estilão Sessão da Tarde. Já falei dele aqui.
- Mercado de Capitais: O competitivo mercado de ações de ‘O lobo de Wall Street' sem a glamorização e sem o viés cômico. Tenso.
- Acorrentado: Ótimo terror psicológico (mas também tem uns momentos sangrentos). Cortesia de Jennifer Lynch (ô família talentosa!)

Just for fun:
- Quanto mais idiota melhor: Revi para o Especial Dia do Rock. Diversão garantida [#vejamaismulheres].
- Detroit Rock City: Sem dúvida, esse é o meu favorito entre os cinco selecionados para o post temático.
- Rock and Roll High School: Ramones e tosquice high school. Gosto!
- Os cabeças-de-vento: Esse eu nunca tinha visto (apesar de sempre ter admirado a capa do VHS na locadora). Tem seus momentos.
- A hard day’s night: Que me desculpem os Beatles, mas o avô McCartney rouba a cena.
- Sala verde: Terror e música punk. Hummm... tinha tudo para ser ótimo, mas não funcionou comigo.
- Colossal: Gosto das metáforas de monstros interiores e tal, mas achei o resultado mediano apenas.
- Ao cair da noite: Um daqueles filmes de terror que causam decepção generalizada das plateias por não entregar sustos fáceis e sangue esguichando aos litros. Poderiam ter desenvolvido melhor o desfecho, mas gostei.
- T2 - Trainspotting: Não é tão genial quanto o primeiro (nem poderia ser), mas a mágica ainda está lá. Achei ótimo.
- Sangue de pantera: Suspense psicológico que tem como protagonista uma mulher que acredita ser amaldiçoada, se transformando em uma pantera em certas situações. Muito bom.

Séries

Devorei a terceira temporada de ‘Grace and Frankie’ (uma das minhas séries atuais favoritas) e finalmente assisti à primeira temporada de 'The Tudors'. Agora estou vendo a segunda (e gostando).

E vocês, o que contam de julho?
Beijo!

Nenhum comentário: