segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

E o tigre chegou...

Oi, gente!

Então... apesar do sol escaldante, fui no sábado comemorar o Ano Novo Chinês.
Tudo muito bom, mas este ano houve algumas mudanças que eu preferia que não tivessem acontecido.
Pra começar, sabe-se lá porque, a chegada do dragão e dos leões atrasou.

Depois, uma das mudanças desnecessárias foi a instalação de caixas de som que tocavam uma música num volume muito alto, o que dificultava a comunicação. Pra falar a verdade, não lembro se nos outros anos havia as tais caixas, mas se havia o volume com certeza era mais baixo e não incomodava.

Outra coisa totalmente desagradável foi a bateria da Gaviões da Fiel tocando enquanto o dragão e os leões entravam. Pra que, meu Deus? E ainda ter que ouvir o apresentador empolgado gritando "Timão eô". Não estou criticando só porque era a bateria da Gaviões. Poderia ser de qualquer outra escola e eu ainda assim ia dispensar. Primeiro, que acho que não tem a ver com o momento. Depois que, se queriam mesmo a presença de uma escola de samba, que tocassem outra hora, né? Imaginem os tambores e outros instrumentos japoneses competindo com os instrumentos de percussão da bateria da Gaviões...
Não dá...

Outra coisa que também achei estranho e absurdo foi a falta de lixeiras na área das barracas de comida. Uma ou outra tenda tinha lixeira ou uma caixa de papelão improvisada para se jogar o lixo. Falha gravíssima.

Agora, uma das novidades alimentícias deste ano: a Pamonha do Dragão.
O mocinho da barraca até contou a história do prato. Segundo ele, muito tempo atrás, grande parte da população da China era nômade. Por isso, era complicado carregar panelas e outros utensílios de cozinha. Então, os andarilhos se alimentavam de pamonha, mas não de milho, como a que estamos acostumados.

A pamonha chinesa é feita de arroz amassado (moti), carne de soja, amendoim e cogumelo. Simples e eficaz. O melhor de tudo é que bem gostosa!
Além disso, teve também suco de gengibre. A primeira coisa que pensei é que daria mais calor, mas que nada! Super refrescante. Lembra limonada, mas com o gostinho característico do gengibre.
E foi isso.
Me diverti, comi comidinhas gostosas e diferentes e adquiri um bronzeado de camiseta.
Espero que no ano que vem corrijam os pequenos problemas e que tenha mais quitutes exóticos e saborosos.
Até a próxima!

5 comentários:

Sarah disse...

Putz, não acreditei nessa da bateria!! Nada a ver com o evento. Concordo com vc, a bateria de qualquer escola seria imprópria. O momento era dos tambores japoneses.
Fiquei curiosa para experimentar a pamonha chinesa e o suco de gengibre!! :P

Renata disse...

[2x] Putz, não acreditei nessa da bateria!!

Honestamente... que coisa mais sem noção!

GiovannaR disse...

Meu, bateria? rs Q merda. Pior é a gente ter q aguentar pq eh brasileira...
Eu fui na comemoração no Templo Zu Lai. Foi muito bonita, bem bacana mesmo. E não teve bateria!

Consuelo disse...

Puta merda, acho q foi melhor eu não ter ido então. Nem lembro agora pq não fui... afff nada a ver!! Espero q o ano q vem eles não inventem de misturar as coisas. Não tem nada a ver!! Mas fiquei com dó de não ter ido, td ano a gente ia. Ei, já vi várias vezes o raio da pamonha pra comprar mas nunca tive coragem, meus amigos chineses comiam isso direto mas sei lá. Ah mas já q vc diz q é bom, vou comprar. Ei, vc gosta do pão chinês? Ano q vem é nois lá! hehehe bjkss

Japa Girl disse...

Adoro pão chinês!
Tamu junto ano que vem!