terça-feira, 9 de agosto de 2011

Resenha: Betibú, de Claudia Piñeiro

Quando Pedro Chazarreta aparece degolado em sua casa no condomínio La Maravillosa com uma faca na mão, a primeira hipótese levantada é suicídio. Mas não seria coincidência demais que ele tenha morrido da mesma forma que sua mulher há alguns anos?


A morte de Chazarreta faz com que Lorenzo Rinaldi, chefe da redação do jornal El Tribuno e ex-amante de Betibú, a chame e a envie a La Maravillosa para que escreva notas mais especulativas que jornalísticas sobre o caso. Betibú, ou Nurit Iscar, é uma escritora de romances que desde o fracasso de seu último livro vem trabalhando como ghostwriter. Seu envolvimento com Rinaldi não terminou bem, mas ela vê a empreitada como uma oportunidade de retomar sua carreira e aceita a proposta. A ela vão se juntar Jaime Brena, ex-jornalista da sessão Policial do El Tribuno que está à beira da aposentadoria, e o novato da sessão Policial. O trio mergulha fundo no caso para desvendar a morte e acaba descobrindo uma série de mortes de pessoas ligadas a Chazarreta. O que essas pessoas tinham em comum? Quem poderia querer matá-las? Qual seria motivo?


O livro é escrito de forma a intercalar as ações do trio de personagens centrais. Muito além de ser um livro policial, nos apresenta um panorama do cotidiano das pessoas em Buenos Aires em contraposição aos hábitos daqueles que decidem viver em um condomínio fechado próximo dessa cidade. Os opostos também marcam presença nos personagens de Jaime Brena, um jornalista à moda antiga, com vasta experiência “nas ruas”, e do novato da sessão Policial, que domina as novas tecnologias e sabe como extrair o melhor delas, mas que não sabe muito bem como agir no “mundo real”.

Mais do que descrever esses cenários e comportamentos, o livro levanta questões bem contemporâneas: Qual o preço de abandonar as cidades e viver isolados em nossos castelos? Do que temos que abdicar em nome da “segurança”? E o mundo virtual, pode substituir completamente a vivência de fato? E a importância da mídia em nossa vida? Existe mesmo liberdade de imprensa? Devemos acreditar em tudo que é noticiado?

Eu adorei. Leitura divertida e informativa ao mesmo tempo. Passatempo de primeira!

2 comentários:

Mi Müller disse...

Adorei esse resenha, guria! Fiquei com a maior vontade de ler esse livro. O nome já é chamativo, mas ao saber que a história é divertida e informativa e ainda se passa em Buenos Aires me fez querer ele para ontem hehehehe...
estrelinhas coloridas...

al.maia disse...

Vi há pouco a capa desse livro no A Book Cover a Day e fiquei curioso, pela capa e pelo nome.
Terminei parando nesta resenha aqui e fiquei com mais vontade ainda de ler!

http://abookcoveraday.tumblr.com/post/8453300324/betibu-claudia-pineiro-alfaguara


Muito obrigado, Michelle!