terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Retrospectiva Literária Sensual 2013 - Respostas

Oi, gente!

Chegou a hora de revelar os destaques literários de 2013! Estou louca para ver as escolhas de vocês! Sem muita enrolação, vamos ao que interessa!


- A capa do ano: A Máquina de Fazer Espanhóis, do Valter Hugo Mãe
É simplesmente bonita demais!!

- O título do ano: A Insustentável Leveza do Ser (Milan Kundera) e A Maçã Envenenada (Michel Laub)
Gosto muito de ambos. O primeiro é impactante e poético; o segundo é bem simbólico e define perfeitamente a história.

- A surpresa do ano: Ratos (Gordon Reece)
Comprei o livro por causa da capa e de algumas resenhas. Nem li a sinopse. O que foi ótimo, porque fui 100% surpreendida por essa história incrivelmente tensa.

- A decepção do ano: A Vingança Veste Prada (Lauren Weisberger)
Ainda nem postei a resenha aqui, então tudo o que tenho a dizer é que infelizmente não é nem de longe tão divertida quanto a primeira parte.

- A série do ano: O Cirurgião (Tess Gerritsen)
Finalmente consegui ler algo da Tess Gerritsen! Adoro livros policiais e estava enrolando há meses para começar essa série. Foi uma ótima experiência. Gostei dos personagens, do enredo, da tensão... virei fã. Já separei o próximo volume da série Rizzoli & Isles para ler no ano que vem.

- O livro nacional do ano: A Maçã Envenenada (Michel Laub)
Esse livro eu conheci por indicação da Juliana, dos Espanadores, e fiquei empolgadíssima para ler. A história me conquistou logo nas primeiras páginas.

- O autor do ano: Patrícia Melo (em Valsa Negra)
Eu já tinha lido algumas matérias sobre a autora paulista e anotado na minha lista de “Quero ler”. Consegui “Valsa Negra” em uma troca e já estava com ele na estante há uns meses quando consegui encaixá-lo em um dos temas do Desafio Literário. Fui arrebatada e quero ler outras obras dela.

- A pechincha ou a raridade do ano: Box de “As Mil e Uma Noites”
Mandei para o espaço a resolução (uma delas... hahaha) de não comprar mais nada no mês de junho e agarrei a promoção dos livrinhos desejados da Livraria Cultura. Me deu um baita sentimento de culpa na hora que fechei a compra, mas querem saber? Foi ‘o’ achado do ano e fico feliz que não tenha dado ouvidos a mim mesma naquela ocasião.

- O melhor desfecho: Uma Garrafa no Mar de Gaza (Valérie Zenatti)
Eu adoro finais abertos, que dão margem a infinitas possibilidades. Nem todo mundo aprecia, mas para os fãs do estilo, recomendo o livrinho.

- O protagonista masculino do ano: Ponyboy Curtis (Vidas Sem Rumo, de Susan E. Hinton)
O adolescente sensível e apaixonado que tem que se fazer de durão para não desapontar os amigos e para não manchar a reputação do irmão mais velho é minha escolha para esta categoria.

- O protagonista feminino do ano: Catherine/Cathy (No Escuro, de Elizabeth Haynes)
Acompanhar a decadência e o sofrimento de Catherine e sua luta e medo constantes para superar os traumas e levar uma vida normal foi angustiante e doloroso. E muito assustador, ao pensar em quantas mulheres vivem a mesma história.

- Personagem coadjuvante masculino: Walt (Perdão, Leonard Peacock, de Matthew Quick)
Vizinho idoso de Leonard Peacock, com quem o garoto aprende a apreciar os filmes clássicos e estabelece um ritual diário que incluir conversas com frases de filmes de Bogart.

- Personagem coadjuvante feminino: Lettie (O Oceano no Fim do Caminho, de Neil Gaiman)
Melhor e única amiga de infância do narrador, uma criança que mergulha na imaginação para fugir da dura realidade.

- O pior do ano: Almoço Nu (William S. Burroughs) e Walden (Henry David Thoreau).
Fiquei com sérias dúvidas entre esses dois clássicos norte-americanos que li como parte do projeto Charlie’s Booklist. Não nego a importância de tais obras, mas foi um parto chegar até as últimas páginas dos dois livros. Vou dar empate técnico.

- O melhor do ano: O Jantar (Herman Koch)
A história me surpreendeu pela reviravolta no enredo, pela transformação dos personagens, pela crítica social e por me colocar no lugar dos protagonistas. Excelente suspense!

- A meta 2013 foi cumprida?
Sim. Eu não costumo estipular um número de livros a serem lidos, mas geralmente participo de vários desafios e projetos de leitura. Felizmente, consegui cumprir todos os objetivos e ainda li mais livros do que em 2012. Ou seja, foi um sucesso!

- Qual é a meta de 2014?
Seguindo o mesmo esquema, minha meta é conseguir concluir todos os desafios literários e projetos que me dispus a realizar em 2014. Planejamento e vontade de começar a leitura logo eu já tenho. Só resta aguardar e ver o que novo ano reserva para mim.

E aproveito o post para desejar a todos um excelente 2014!
A gente se vê em breve! ;)

9 comentários:

lualimaverde disse...

Mi, eu estou louca pra ler Michel Laub, tenho que colocá-lo na meta pra 2014! Não consegui pensar em nenhuma pechincha porque esse ano teve muitas promoções, mas é legal quando a gente manda ver e depois pensa que valeu a pena!
Ponyboy e Lettie! Fofos!
Adorei essa tag! Que venha 2014!!! Beijão!

Larissa Bohnenberger disse...

Adorei as respostas, Michele! Também escolhi a Lettie como personagem feminina coadjuvante! :-D

Foi muito legal responder essa TAG, e estou adorando ler as respostas publicadas até agora!

Bjos!

Patrícia Di Carlo disse...

Ah, quantas indicações pra esse ano!! Também quero ler Laumb e Patrícia Melo, A Insustentável... é mesmo um título lindo e o livro excelente!! estou doida por esse ratos, desde que li sua resenha. E Lettie... puro amor, por ela... ♥ ♥ E que venha 2014 ainda mais recheado de ótimas leituras e excelentes surpresas, né!!!

Xerinhos, lindeza!!

Tati disse...

Quanta coisa maravilhosa! Amei suas escolhas... e você e a Juliana falando do Laub, quem resiste hein??
Beijo enorme e um lindo ano novo!

Renata Lima disse...

Gente, nem sei do que comento! Rizzoli & Isles eu vejo a série desde o começo, mas nunca li os livros. Estou lendo O Cirurgião agora! :D

No Escuro foi tenso demais! E também vou ler Valsa Negra esse ano!

O lado ruim de ler essas retrospectivas é o tamanho da minha lista de leitura pra 2014. (Medo)

Só lindezas.

Menina, todo mundo falou de Neil Gaiman, esse homem chegou que chegou! Tô com Coisas Frágeis pra ler em Fevereiro! Tomara que ame também!

Beijos ENORMES, Mi! E muuuuito obrigada por montar a retrospectiva comigo! <3

Michelle disse...

Lua,
Nem me fale! Foi ótimo ver a culpa se transformar em orgulho...hahaha
E leia o Laub! Acho que você vai gostar sim.

Lari,
Só deu Gaiman na retrospectiva, né?

Paty,
Descobri tantos títulos legais que quero ler! Boas leituras para nós!

Tati,
Mais uma que vai entrar para a turma do Laub, certeza!

Re,
Eu gostei da série. Tem um tom mais leve que o livro, mas é gostosinha de ver. E a lista de futuras leituras só cresce...rs
Beijo e obrigada por ajudar a dar vida à retrospectiva!

Maura C. Parvatis disse...

As capas dos livros do Hugo Mãe são lindíssimas!
Esse ano quero ler "A Máquina de Fazer Espanhóis" :)

Outro que quero ler após ter lido sua resenha, A Maçã Envenenada, só depois li a da Ju, era um livro que evitava na livraria e agora sempre olho pra ele quando vou, hehe, agora que estou com o e-book lerei <3
Comecei Walden e achei chatinho e parei, Thoreau não funciona comigo, já li outro texto dele e não curti, mas volto pra quando decidir -MESMO- ler os livros do Charlie, uma pena eu não ter conseguido acompanhar o Charlie's Booklist :\

Bom, acho que quero ler tudo o que você citou no post, Mig, adoro seu gosto *.*

Beijos!

lulunettes disse...

A capa de “A Máquina de Fazer Espanhóis” é belíssima! Para mim é a mais bonita dos livros do valter hugo mãe lançados pela Cosac. Também tenho dessas de ficar na duvida na hora da compra, mas quando consigo concluir, digo a mim mesma que valeu a pena ;)
Beijos, Michelle! Feliz 2014 com muitas boas leituras e momentos!

Filipe Mafagafo disse...

Verdade que não li nenhum dos títulos citados XD~
Mas tenho várias querencias nesse meio! Como o box do mil e uma noites!!! Definitivamente quero esse box hahaaha

Você fez um ano ótimo de leituras pelo jeito :) vamos esperar mais um desses!

Abraços