quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O que rolou... Novembro/2015

Oi!

Novembro foi mais um mês produtivo. Finalizei 7 livros, vi 17 filmes, terminei 2 séries e comecei mais uma. Ainda consegui visitar 2 exposições bacanas. Foi corrido, mas valeu a pena!



Livros
Em novembro, finalizei 7 livros. Estou com 4 leituras em curso: ‘O Crime do Padre Amaro’ (leitura de metrô), ‘Góticos – Contos Clássicos’ (está abandonado, coitado), ‘Dance of Days’ (livro sobre o início do punk nos EUA) e ‘Carol’ (comecei hoje porque estou louca para ver o filme). Os três primeiros já estou lendo há um tempinho e não tenho prazo para terminar; o último devo acabar logo para resenhar.


- Ainda estou aqui (Marcelo Rubens Paiva) [lido para o Clube de Leitura Cia Ilimitada e resenhado também para o projeto Lendo a Ditadura – foi um reencontro com um velho amigo]
- Bebendo estrelas (Rubens Ewald Filho, Nilu Lebert) [esse eu fui lendo aos poucos e achei bem gostoso – traz drinks e pratos inspirados em filmes, bem como a história e a classificação das bebidas]
- A vida naquela hora (João Anzanello Carrascoza) [li emprestado porque estava curiosa para conhecer a escrita do autor antes de um bate-papo com ele – adorei o estilo]
- Duas tardes (João Anzanello Carrascoza) [mais um do autor que li na sequência – falei dos dois em um post de resenha dupla]
- Antonio (Beatriz Bracher) [lido para o Leia Mulheres SP – maravilhoso! Vou tentar fazer uma resenha decente]
- Os amores difíceis (Italo Calvino) [lido para o Leituras Compartilhadas dos Espanadores – como todo livro de contos, tem momentos bons, medianos e ruins – mas gosto da escrita do Calvino]
- Dias perfeitos (Raphael Montes) [leitura para um clube virtual – já estava na minha lista faz tempo e foi a oportunidade perfeita; acho que a discussão vai ser animada]

Também publiquei as seguintes resenhas:
* Eu Sou a Lenda (Richard Matheson) [um dos meus preferidos de outubro]
* As Intermitências da Morte (José Saramago) [mais um que me agradou muito]

Filmes
Em novembro vi 17 filmes, um bom número. E ainda comecei a ver 2 séries muito populares. Meus favoritos: Magical Girl, Amy, 007 – Cassino Royale e Gata em Teto de Zinco Quente.


- Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança (Nunca tinha conseguido assistir a nenhum filme de Star Wars sem dormir (desculpem!). Como este ano teremos a estreia de mais um capítulo, decidi conferir todos os anteriores para ver se me animo. Dei umas cochiladas, mas terminei de ver. Tem efeitos incríveis para a época, mas, no geral, achei bem meia-boca.)
- Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca (Este é, de fato, um bom filme. Não tem a correria do primeiro nem cenas desnecessárias e irritantes – acho aquela parte do episódio IV que se passa no bar bem chata).
- Star Wars: Episódio VI – O Retorno de Jedi (Nesse, as criaturas estranhas voltaram, para minha infelicidade, e ainda tem os Ewoks – Sessão da Tarde total. Sei lá... se eu tivesse visto esses filmes na infância ou adolescência, acho que gostaria bem mais. Agora, não me atraem – mas vou seguir firme e forte até o fim!)
- Era uma vez em Nova York (Essa história sobre imigração tinha tudo para dar certo, inclusive os atores principais – mas achei meio arrastada)
- 007 – Cassino Royale (Fazia tempo que eu não assistia aos filmes da série; como mais um episódio estava para ser lançado, e como os mais recentes, com o Daniel Craig, têm certa continuidade, resolvi que era hora de ver – achei dinâmico, divertido, destrutivo e violento como nenhum outro tinha sido – adorei!)
- Do mundo nada se leva (O mote desse é ‘Faça o que ama’; é divertidinho, emocionante, mas o esquema ‘final de novela’ me irritou um pouco)
- Violette (Falei dele juntamente com o da Cássia Eller, o da Amy, o da Nina Simone e o da Pina em um post da coluna ‘E o tema é...’ sobre biografias/documentários de artistas femininas)
- Cássia Eller
- Magical Girl – A Garota de Fogo (Disparado um dos meus favoritos do mês – foi bem diferente do que eu havia imaginado, mas me ganhou mesmo assim)
- Amy
- Nina Simone – The Legend
- Gata em teto de zinco quente (Um clássico que estava na minha lista faz tempo – Elizabeth Taylor e Paul Newman arrasam nessa adaptação de uma peça de Tennessee Williams)
- 007 – Quantum of Solace (O mais fraco dessa safra nova – acho que a greve dos roteiristas influenciou de alguma forma)
- 007 – Operação Skyfall (Esse tinha tudo para ser o melhor, mas o final foi meio problemático – O bacana é que há várias brincadeiras com as parafernálias inventivas dos filmes antigos)
- Pina
- 007 Contra Spectre (Ao assistir vários filmes da série na sequência, dá para notar um esquema que se repete sempre: começa com perseguição, passa por traição, rola o envolvimento com a mocinha, o confronto com o vilão e Bond salva o mundo mais uma vez – mas a diversão é garantida, pelo menos)
- Virando a página (Peguei a dica no Elas Leram – história de um roteirista famoso que ganhou um Oscar e desde então não conseguiu mais fazer nada de relevante. Com muitas contas a pagar, ele aceita o cargo de professor de escrita criativa em uma universidade – aquele plot de sempre: o cara que começa com o pé esquerdo, é arrogante, acha que vai mudar a vida dos alunos, mas acaba transformado por eles. Não é lá muito inovador, mas é gostoso de ver)

Séries
Terminei de ver ‘Mr. Robot’ (gostei bastante) e a segunda temporada de ‘Penny Dreadful’ (como suspeitei desde o princípio, foi melhor do que a primeira e que termina de um jeito que poderia encerrar a série – o que não será o caso, pois a terceira temporada já está garantida). Depois de muita espera, finalmente estou assistindo à segunda temporada de ‘Les Revenants’.

Tags

Diversos
E fui conferir a exposição ‘ComCiência’, de Patricia Piccinini, no CCBB (maravilhosa! quem não foi ainda, corre que dá tempo – vai até 04 de janeiro e é de graça, basta agendar antecipadamente pela internet) e aquela que homenageia Zé do Caixão, no MIS (achei interessante, mas pequena – até 10 de janeiro, R$10,00, e ainda dá direito a ver outras exposições do museu).

Fotos: Divulgação
E o mês de vocês, como foi? 
Beijo e até +!

4 comentários:

Catarina Rodrigues disse...

Adoro o filme "Gata em teto de zinco quente"...a tensão e o conflito emocional das personagens são demais. 007 Casino Royale é o meu preferido dos filmes 007 do Daniel Craig..ainda não vi o novo mas infelizmente tenho lido críticas menos positivas

Michelle disse...

Catarina,
Sim! "Gata..." é perfeito!
Achei o novo 007 bom, mas não tanto quanto o Cassino Royale.

Jeniffer Santos disse...

Tb quero ver Star Wars. Tem tanta gente comentando que estou me sentindo um ET. heheeh
Beijos!

Flavia Gimenes disse...

Que legal que vc conseguiu ir na Comciência, não foi impressionante? Eu fico pensando nas criaturas dela até hj.

Estou curiosa com a do Zé do Caixão, é boa? Tinha muita fila?

www.chatadoslivros.blogspot.com.br