sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

O que rolou... Novembro/2017

Olá!

Em novembro começou a tradicional maratona de fim de ano do escritório. A esta altura, metade de dezembro já foi para o saco também, mas vou falar só do mês anterior mesmo. Nem lembro direito o que eu fiz. Vou ter que dar uma espiada nas minhas listas para descobrir... Quem quiser saber, venha comigo.

Livros
Em novembro, li 5 livros:


- Laços (Domenico Starnone): A ruína de um casamento vista por ângulos distintos: o pai, a mãe e os filhos. Gostei muito. [****]
- Desconstruindo Una (Una): Duas histórias que correm paralelas: uma é sobre um serial killer que já matou várias mulheres e a ação policial (bem vergonhosa) para tentar descobrir quem é o assassino, e a outra é a da jovem Una, que é abusada sexualmente e tenta lidar com esse fardo – tudo nos anos 70, baseado em fatos. A narrativa é pesada, mas o traço delicado ameniza um pouco a dureza do que é contado e possibilita prosseguir com a leitura. [****]
- A visita cruel do tempo (Jennifer Egan): Gostei muito de 'O Torreão', outro livro da autora, e tinha altas expectativas para este, ainda mais por ter ganhado um monte de prêmios e tal. Mas acabei achando só mediano. As críticas à sociedade e a forma como ela mostra a perda das ilusões com a passagem do tempo são ótimas, só que tem personagem em excesso e as coisas ficam meio jogadas. [***]
- Uma noite na praia (Elena Ferrante): Como todos os livros adultos da Ferrante, a trama deste infantil se desenrola no mesmo universo de famílias e seus dramas. O diferencial é que a protagonista desta obra é uma boneca esquecida na praia (sim, quem pensou em ‘A filha perdida’, acertou; tem tudo a ver). Gostei das ilustrações e do tom meio sinistro da história, mas não sei como uma criança veria a narrativa. [***]
- A febre (Megan Abbott): Ficção inspirada em um caso real ocorrido em 2012, em Nova York, quando várias adolescentes de uma escola começaram a desmaiar e ter convulsões. As hipóteses do que teria causado a misteriosa doença são muitas, todas interessantes, mas o desfecho acabou me decepcionando. Estou lendo outro livro sobre o mesmo evento e pretendo escrever sobre os dois juntos em algum momento. [***]

Filmes
Assisti a 11 filmes em novembro, e aqui estão os títulos por áreas de interesse (minhas) nos filmes. Não teve nenhum que entrou para minha lista de favoritos da vida, mas indico dois que valem muito a pena: ‘Rock the casbah’ e ‘Thelma’.


Para o #vejamaismulheres
- The wolfpack: Documentário sobre 6 irmãos que viveram 14 anos trancados em um apartamento, tendo filmes como a única forma de contato com o mundo exterior. Bem perturbador.
- Rock the casbah: Família se reúne em Tânger para os três dias de ritual fúnebre do patriarca e, num misto de drama e comédia, muita roupa suja é lavada. Gostei muito.

Just for fun:
- Historietas assombradas – O Filme: Adoro esse desenho! (já falei sobre ele AQUI) Um dos mais originais e divertidos dos últimos tempos. Foi ótimo ver essa turma na telona!
- Let’s play two: Muito, muito bacana esse documentário do Pearl Jam.
- O primeiro ano do resto de nossas vidas: Uma turma de amigos entrando na vida adulta. No geral, gostei, mas muita coisa me irritou.
- O rastro: Terror nacional que tem uma boa história, mas que perde a força recorrendo ao sobrenatural para assustar. Se abraçasse o viés psicológico ia ser mais impactante.
- O filme da minha vida: Ainda não li o livro do Skármeta, mas não resisti e fui ver o filme no cinema. Me agradou.
- A babá: Um bom ‘terrir’ da Netflix. E ainda tem o ator que faz ‘Bad Milo’ (trasheira das boas!), ou seja, curti.
- Asfalto – 25 anos de Dead Fish: Vários causos de bastidores da banda. Muito bom.
- La vingança: Espanhol híbrido e dois amigos brasileiros que só se dão mal na terra dos hermanos. Para mim, funcionou.
- Thelma: Carrie 2.0 direto da Noruega. Sucesso. Foi um dos pré-indicados à vaga de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2018, mas acabou não entrando na seleção final (ainda em curso).

Séries


Assisti ‘Lore’, uma série muito bacana essa série da Amazon, de apenas 6 episódios, que mistura eventos e pessoas reais com explicações científicas e crenças que dão origem a histórias aterrorizantes. E as dramatizações animadas são lindas. Também vi ‘Mindhunter’ e gostei bastante. Estou vendo a terceira temporada de ‘Unbreakable Kimmy Schmidt’ e a primeira temporada de 'The Good Place' (porque no fim do ano meu cérebro só consegue processar comédias e histórias de terror toscas... hahaha).

E vocês, o que fizeram de bom em novembro? 
Beijo!

3 comentários:

Jeniffer Geraldine disse...

Quero muito ler Laços e fiquei curiosa com o Desconstruindo Una. Tb não gostei muito de A visita cruel do tempo.
Estou com O filme da minha vida para ver nos próximos dias.
bjão
www.jeniffergeraldine.com

Lígia Barros disse...

"Desconstruindo Una" parece interessante. Não sabia sobre o que é a história e imaginava que seria algo mais fofinho, julgando apenas pela arte. Bom saber que não é.

Faz um tempão que quero ler algo da Jennifer Egan, mas por algum motivo sempre acabo deixando para lá.

Dos filmes, fiquei curiosa para ver "Thelma".

Beijo!

Michelle disse...

Jeniffer,
Acho que você vai gostar de Laços e de O filme da minha vida. :)

Ligia,
A arte de 'Desconstruindo Una' é muito bonita, mas não é exatamente o tipo de leitura 'para relaxar'.
Da Egan, só gostei de 'O torreão' até hoje (já li 3 livros).