terça-feira, 21 de dezembro de 2010

E continue sentado para ouvir o resto...

E não é que depois do post anterior ainda recebi mais um e-mail? Quantos mais será que vou receber?
Mas deixa eu esclarecer uma coisa sobre o post da Melissa: eu não sou fashionista.

Muitas pessoas que compram Melissas são aficcionadas que tratam o calçado como se fosse uma peça de arte. Sofrem de ansiedade antes do lançamento de novas coleções. Depois, devido ao preço nem tão amigável do calçado, sofrem por ter que escolher apenas alguns modelos, deixando os outros de lado. Além disso, compram e escolhem muito bem as ocasiões em que vão usar os sapatos para que não estraguem. Por fim, ainda sentem raiva das imitações e de quem as usa.

Para mim, é só um calçado, nada mais. Não importa se são as Melissas verdadeiras ou imitações. Como para quase tudo que não é essencial, parto do seguinte princípio: Gostei, tem meu tamanho, o preço não é extorsivo - Levei!

Ultimamente, tenho comprado muitos calçados "de prástico". No fundo, acho que quero compensar uma frustração infantil: eu nunca tive uma Melissinha. Na verdade, eu tive sim. Não sei se era “original” ou “similar”. Lembro que era da Moranguinho e que tinha umas purpurinas. Foi lindo. Enchi o saco da minha mãe para ela comprar e, um dia, ela comprou. Coloquei as sandálias na hora, me achando toda, e fui brincar. No dia seguinte, meus pés e mãos estavam cheios de bolhas, que coçavam e ardiam e doíam, tudo ao mesmo tempo. Minha mãe me levou ao médico, ele fez algumas perguntas e nem precisou pensar muito para dar o diagnóstico: dermatite de contato. Para quem não sabe, a dermatite de contato ataca as extremidades (mãos e pés). Então, não importa se o que causa a alergia encostou na sua mão ou no seu pé: eles vão encher de bolha ao mesmo tempo.

Com o tempo, descobri outras coisas que causavam dermatite: areia, metais, borracha, giz. Como toda alergia, só tem um jeito de descobrir: quando as bolhas aparecem, você refaz mentalmente o que fez no dia anterior e tenta adivinhar o que fez de diferente ou o que possa ter causado a alergia. Simples, não?

Imagine como é para uma criança não poder fazer comidinha com areia, nem usar anéis, nem ter nenhum calçado de plástico (Melissinha, da Xuxa, da Angélica e outros de grande apelo infantil), não poder escrever na lousa com giz. Dos anéis e calçados de plástico, tive de abrir mão logo. Quando brincava de comidinha, tinha que me lembrar de não tocar a areia diretamente. O giz era complicado... eu sempre fui meio CDF, e adorava escrever os textos na lousa para a professora - até descobrir que não podia. Aí minha mãe deu a ideia de usar luvas de borracha. O que aconteceu? Piorou (foi então que descobri que borracha/látex também dava alergia). O jeito era usar uns lencinhos de papel ou de pano para segurar no giz. Fino, né?

Demorou um bom tempo até eu descobrir o que eu não podia tocar. Às vezes, coisas bobas desencadeavam a alergia: um arame de caderno, uma caneta emborrachada. Passei anos com medo de comprar coisas que pudessem gerar bolhas.

Até que um dia, há uns 3 anos, vi uma Melissa na loja e me apaixonei. Era perfeita demais para ignorar. Resolvi experimentar. Coloquei nos pés e fiquei lá, morrendo de dúvida se levava ou não. E a vendedora esperando... queria saber se eu tinha gostado da cor, se eu queria experimentar outro modelo, tentar outro número. Falei para ela qual era a minha dúvida e ela ficou me olhando com cara de “interrogação-barra-exclamação”. Decidi arriscar e comprei. Para a minha surpresa, a alergia de calçados plásticos sumiu. Como grande parte das alergias, aquelas que tínhamos na infância desaparecem e outras que não tínhamos surgem do nada.

Hoje consigo usar anéis e sapatos de plástico, mas ainda evito usar luvas de borracha, segurar canetas emborrachadas, mexer com areia e giz. Não sei se a alergia a esses produtos desapareceu, mas prefiro não abusar para não descobrir de um jeito desagradável.

Ah sim! Depois que deixei de comer carne e derivados, também abandonei tudo o que seja feito de couro. E não há nada melhor que substituir calçados de couro por sapatos lindos e coloridos de plástico!

3 comentários:

Art by Lu disse...

Você não é a primeira pessoa que relata falhas na compra pelo site da Melissa, rsrs...

Quanto às alergias, tenho do calor, pasme! É suar e empipocar toda, brotoeja no pescoço, ombros, costas, aexilas e dobras dos braços. Por isso [não só por isso, mas também por isso, rsrs] me mudei para um lugar mais frio, rsrs.

Bjão

Sarah disse...

Nossa Mi, que alergia brava! Fiquei imaginando vc criancinha evitando todas essas coisas... Que bom que ao menos ao plástico vc não é mais alérgica!
bjos

Japa Girl disse...

Sabe como é criança, né? Impossível evitar as coisas proibidas o tempo todo. Então, eu vivia com bolhas. E dá-lhe pomada!!