sexta-feira, 25 de abril de 2014

Filme: Perdidos na Noite


Joe (Jon Voight) é um cowboy bonitão e ingênuo que troca o Texas por Nova York a fim de ganhar dinheiro como garoto de programa de uma clientela feminina endinheirada. Logo que chega à metrópole, Joe conhece Ratso (Dustin Hoffman), um sem-teto manco que vive de golpes, com quem ele acaba desenvolvendo uma amizade sincera.

 


Joe Buck era um rapaz estiloso, que tinha orgulho de suas raízes rurais, e, acostumado a fazer sucesso com as moças de sua cidade natal, decide transformar seu talento inato em ganha-pão. Sonhador, estava sempre diante do espelho, fazendo poses sensuais, e imaginando um futuro grandioso para si, enquanto devaneava ao som do seu inseparável rádio de pilha. No entanto, a dura realidade da cidade grande lhe acerta em cheio na cara assim que ele desce do empoeirado ônibus interestadual.


Sua beleza estonteante e seu grande talento de galanteador que achava possuir passam totalmente despercebidos em Nova York. A fila de ricaças loucas para ir para cama com um garotão vestido a caráter simplesmente não aparece. Na verdade, para conseguir sua primeira cliente ele pena um bocado (e ainda tem um resultado desastroso). Em um bar, tentando se recuperar da humilhação e da decepção, ele conhece Enrico Rizzo (vulgo Ratso), que parece ser o cara certo que lhe ajudará a superar os problemas e a prosperar na Big Apple. Como constata pouco tempo depois, tudo era apenas uma mentira contada por um pobretão que vivia de pequenos furtos e golpes.


Com um início desses, Joe e Ratso se desentendem, brigam, querem acabar um com o outro. Todavia, com as desilusões de Joe aumentando na mesma proporção que a falta de dinheiro e com a chegada iminente do inverno, os dois acabam se aproximando e estabelecendo laços de amizade. Ratso mostra seu lado generoso ao compartilhar o pouco que tem com o frustrado aspirante a loverboy, o acolhe em seu lar invadido, cozinha o escasso alimento que conseguia obter, se empenha em arranjar trabalho para o companheiro de quarto. Por sua vez, Joe deixa para trás os ressentimentos referentes a Ratso, dá duro para conseguir grana, cuida do outro quando ele adoece, abre mão do seu próprio sonho para realizar o do novo amigo.


“Perdidos na Noite” é uma história sobre sonhos arruinados, sobre a vida dos invisíveis nos becos das cidades grandes, sobre a amizade que brota da necessidade. Na época de seu lançamento, o filme deve ter chocado muita gente ao expor a feiúra da pobreza em meio ao luxo e à abundância de uma cidade rica, ao apresentar um protagonista que queria ser garoto de programa, ao incluir na trama uma cena de relação homossexual. Ainda assim, levou o Oscar de Melhor Filme, bem como nas categorias de Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado. Continua sendo o único filme com classificação ‘X-rated’ (censura 18 ou 21 anos, dependendo do lugar) a ter conseguido tal feito.


Para mim, o que mais chamou a atenção foi a atuação dos atores principais. A triste transformação de Joe, de garoto vaidoso e inocente em uma pessoa dura e disposta a tudo para sobreviver, é incrível. Dustin Hoffman também dá show na pele do maltrapilho escolado na pobreza que não hesita em roubar, mas que tem um grande coração e sabe o sentido da palavra ‘lealdade’. Aliás, vale citar como curiosidade que Hoffman usou pedras dentro dos sapatos durante toda a filmagem, para que fosse convincente como manco.


A música-tema (Everybody’s talkin’) é ótima e fica na cabeça após o término do filme. A única coisa que me incomodou foram umas cenas de flashback de Joe envolvendo uma garota atacada em sua cidade natal por um grupo de rapazes. As cenas aparecem várias vezes no início do filme, mas não são esclarecidas no decorrer do longa. Achei meio confuso e desnecessário.

Um bom filme, com atores excelentes em um trabalho admirável.


Veja o trailer AQUI (inglês, sem legendas).

*******************

Este post faz parte do Projeto Vencedores do Oscar, no qual assistirei e postarei comentários sobre todos os agraciados com o Oscar de Melhor Filme. Para ver a lista de filmes e a análise de outros títulos, CLIQUE AQUI ou no banner na barra lateral do blog.


2 comentários:

Lua Limaverde disse...

Eu sou louca pra ver esse filme e nunca me lembro de baixar, tem uma referência a ele em Seinfeld (e em várias outras obras, claro) e eu fico sempre por fora, rs. =D

Maria Valéria disse...

ai, eu sou apaixonada por esse filme...
essas cenas de flashback, creio que foi a garota que ele era a fim, mas ela ficava com todos, menos com Joe rsrs
adorei seu blog e estou seguindo
bjs
http://torporniilista.blogspot.com.br/