sábado, 20 de julho de 2013

Top 5 Living Directors

Oi, gente!

A inspiração do post de hoje veio do blog ...in a handful of dust, da minha xará, Michelle. Não foi fácil fazer essa lista, mas aqui está: Top 5 Living Directors, ou seja, meus cinco diretores que ainda estão vivos.

5) Michael Haneke [Áustria]


Um dia, eu estava mudando de canal e parei por acaso em um filme em que dois moleques psicopatas faziam um jogo doentio com uma família. Eu não conseguia parar de assistir. O filme era “Violência Gratuita”, a versão americana, de 2007. Assustadoramente real. Depois disso, assisti ao filme na íntegra algumas vezes, inclusive a versão original, e vi outros filmes do diretor. Em todos, ele conseguiu me prender e me perturbar muito com histórias de violência, e não só em sua forma física: a violência psicológica, a violência decorrente do envelhecimento e da perda da autonomia, a violência resultante de condições de vida dura. Ainda não consegui ver todas as suas obras, mas é algo que definitivamente pretendo fazer.

4) Martin Scorsese [Estados Unidos]


Como não gostar do cara que fez as melhores parcerias com o De Niro? “Taxi Driver”, “Touro Indomável”, “Cabo do Medo”... e, mais recentemente, me lembrou que DiCaprio é, sim, um ator excelente. Como se não bastasse, ainda levou às telas um show dos Rolling Stones e me surpreendeu com a adaptação de uma história infantil, produzida com tanto esmero que quase levou o Oscar de Melhor Filme. Ou seja... Scorsese precisava estar nesta lista.

3) Almodóvar [Espanha]


Nos últimos anos, Almodóvar tem se dedicado aos dramas sombrios e cinzentos. Todos excelentes. Mas o que vem à minha mente quando penso no diretor é justamente o oposto disso tudo: as cores berrantes, as protagonistas histéricas, as situações rocambolescas que beiram o absurdo, as paixões doentias que caracterizaram seus trabalhos iniciais. Seus filmes conseguem misturar comédia e suspense de uma forma que só ele é capaz. Ah... e ele ainda revelou Antonio Banderas e alavancou a carreira internacional de Penelope Cruz. Nem preciso dizer mais nada.

2) Tarantino [Estados Unidos]


O primeiro filme que vi dele foi “Cães de Aluguel” e fiquei chocada e hipnotizada com a mistura de violência em níveis tão absurdos que chega a ser engraçado, com os diálogos incríveis e divertidos, com a trilha sonora marcante que fica na cabeça por dias, com os personagens excêntricos... Enfim, virei fã e desde então assisti a tudo o que ele produziu (o único que não consegui ver foi seu primeiro filme, o "My best friend's birthday"). Falou que tem Tarantino envolvido, eu quero ver!

1) Woody Allen [Estados Unidos]


Alguém tinha dúvida? Eu gosto de tudo o que ele faz: dramas e comédias, livros, música. Vejo peças adaptadas de seus textos. Assisto a todos os documentários e filmes que homenageiam o cara. Na verdade, gosto tanto que já li até livro de autoajuda, só porque mencionava Woody no título. Simplesmente adoro as neuroses, a ironia e a perspicácia com que ele aborda questões cotidianas. É amor demais!

Outros diretores que admiro e que deveriam entrar na lista: Zhang Yimou (capaz de extrair poesia da violência como ninguém), David Cronemberg (e suas histórias de violência e terror), David Fincher (o cara produziu “Seven” e “Clube da Luta”!), David Lynch (e sua galeria de tipos bizarros e filmes que te jogam dentro de um sonho/pesadelo) e Francis Ford Coppola (conseguiu a proeza de fazer uma trilogia em que os 3 filmes são bons e, segundo dizem, melhores que os livros, sem contar a versão definitiva de "Drácula").

E no Top 5 de vocês, quem estaria?


4 comentários:

Tati disse...

Adoro seus posts sobre cinema porque nossos gostos são bem parecidos (de livros também, mas pelo menos de cinema eu não gasto mais do que devia hahahaha!). Com exceção de "você sabe quem", também sou fã dos outros diretores, principalmente Almodóvar e Allen. Annie Hall e Volver são os filmes que eu considero reconfortantes na minha vida. Sempre que estou passando por momentos difíceis eu vejo e melhoro um pouco :)
Beijo enorme!

Maura C. Parvatis disse...

Oi, Michelle!

EU AMO "DRÁCULA" DO COPPOLA!

Gostei da sua postagem e da Michelle H. bem legais porque meu interesse por cinema aumentou, sabe, quero saber o por quê desses caras serem os diretores preferidos de vocês...
Ah, o "Resumo da Ópera" também está me fazendo ficar com mais vontade de assistir filmes, graças às suas resenhas :)

Beigos,
Maura - Blog da /mauraparvatis.

Michelle Henriques disse...

Michelle, desculpa a demora pra vir visitar seu cantinho. :)

Que lista linda que ficou a sua. Eu sofri para conseguir escolher apenas 5 e você escolheu todos que eu tb adoro.

Haneke é incrível! "Amor" foi um dos melhores filmes que eu vi ano passado!

Beijos

Michelle disse...

Tati,
Hahaha..."você sabe quem". Para o meu azar, eu gasto com filmes quase o mesmo valor que gasto com livros. Já viu o prejuízo, né?

Maura,
Amigos são para essas coisas: dividir os vícios com os outros...hehe. E nenhuma outra versão de Drácula é páreo para essa do Coppola. Simplesmente não tem como.

Michelle,
Foi dificílimo escolher só 5! "Amor" se tornou um dos meus filmes favoritos de todos os tempos.