sábado, 12 de novembro de 2016

[Do fundo do baú] Série: Great Expectations


Dando continuidade ao resgate dos textos que escrevi por aí, hoje trago uma minissérie que é a adaptação de um clássico: Great Expectations, também conhecido como Grandes Esperanças, do Charles Dickens. Fiz somente pequenas alterações ao post original, publicado em 21 de março de 2012 no blog Equalize da Leitura.


No dia 07 de fevereiro de 2012 foi comemorado o Bicentenário do Nascimento de Dickens, e diversos eventos em sua homenagem foram realizados pelo mundo afora, com esmagadora maioria no Reino Unido, é claro. No Brasil, a data passou batida e não houve atividades comemorativas. Uma pena… Mas não é porque os grandes meios ignoraram essa data importante que nós também temos que fingir que não ela existe, né? 


Um dos mais importantes escritores do século XIX, Dickens foi peça fundamental na luta pela igualdade entre classes sociais e, principalmente, na defesa das crianças. Nunca repararam em como as crianças, especialmente os órfãos, são tratados em filmes antigos? Basta lembrar de “Oliver Twist” e, mais recentemente, do “Hugo Cabret”. Eram tempos de vacas magras e ter mais uma boca para alimentar definitivamente não era uma coisa boa. 


É nesse espírito que conhecemos Philip Pirrip (Oscar Kennedy), o órfão protagonista de “Great Expectations”. A história já foi adaptada para o cinema e para a TV diversas vezes, e acabou virando minissérie produzida pela BBC. O primeiro episódio começa mostrando Philip, mais conhecido como Pip, ajudando um fugitivo. Nessa época, ele tinha por volta de 10 anos de idade, já era órfão e morava com sua irmã e o marido dela no meio de uma região pantanosa. Um dia, surge a notícia de que a Senhorita Havisham (Gillian Anderson), uma rica dama da região, queria adotar um menino. Sem demora, Pip é levado à residência de Havisham, onde conhece a dona da propriedade e também Estella (Izzy Meikle-Small), sua filha adotiva, que tinha mais ou menos da mesma idade de Pip. 


Pip passa a frequentar a casa de Havisham, onde recebe as primeiras lições de como se portar como um cavalheiro e tem a promessa de um futuro melhor. Todavia, o surgimento de uma relação mais que fraternal entre Pip e Estella põe fim às expectativas de Pip, pois a garota é enviada a Londres e ele é mandado para casa. Desolado, ele volta à sua vidinha modesta de antes. Alguns anos se passam e Pip, agora adolescente (vivido por Douglas Booth), recebe uma carta de um benfeitor desconhecido que pretende mandá-lo para Londres e custear sua instrução e transformação em cavalheiro, impondo, para tanto, uma única condição: Pip não deveria perguntar quem estava por trás da benfeitoria; ao tornar-se maior de idade, conheceria o responsável pela grande mudança em sua vida. Feliz com a oportunidade, Pip vai para a capital inglesa a fim não só de ascender socialmente, mas também de recuperar o amor de Estella (agora vivida por Vanessa Kirby). 


Ainda não tive a oportunidade de ler o livro de Dickens, mas adorei conhecer a história. A série tem um visual muito bonito e os atores dão um show de interpretação. A única coisa que me incomodou foi o salto brusco no tempo. Em uma cena Pip e Estella são crianças; na cena seguinte, são adolescentes. Entendo que sempre há cortes nas adaptações cinematográficas, mas achei abrupto demais. O fato de ser uma minissérie com apenas três episódios provavelmente colaborou para essa correria, mas poderiam ter feito mais alguns episódios, não? 


Enfim… O misterioso benfeitor só é conhecido no fim do segundo episódio e muda completamente o rumo da história. O mistério que cerca a triste Senhorita Havisham e o motivo de ela ter separado Pip de Estella também são revelados mais adiante. Ou pelo menos é assim que acontece na série. Quando eu estava procurando mais detalhes sobre os atores e imagens para ilustrar o post, acabei lendo resumos da história que revelavam de cara os enigmas. Talvez a ordem seja diferente no livro, não sei. O que importa é: se você não leu o livro e pretende ver a série, não procure informações na internet. O risco de spoilers é enorme. De resto, relaxe e aproveite! 

Para saber mais sobre as Comemorações do Bicentenário de Dickens, acesse aqui

Veja AQUI um vídeo muito bacana para aprender inglês com Dickens. 

4 comentários:

Ana Leonilia disse...

Eu gosto quando os clássicos vão parar na TV e não conhecia essa adaptação.
Eu li "Great Expectations" faz um tempinho já, mas eu lembro que detestei Estella e muitas vezes me irritei com Pip.
Miss Havisham foi uma personagem atordoante. Sempre vejo o nome dela citado em outras obras.

Recentemente eu estava acompanhando a primeira parte da minissérie "Anna Karenina" (2013), se não me engano, uma adaptação italiana. Gostei muito! Só não vi a parte II, porque quero ler o livro ainda.

Bjs ;)

Carissa Vieira disse...

Uma das muitas minisséries que fazem parte da minha lista inacabável de séries para assistir.

Nunca li o livro do Dickens.

Beijos!

lulunettes disse...

Muito boa essa série! Minha personagem preferida é o Cavalo, hahahaha.
Pois é, eu pensei que na época ia lançar alguma edição especial. Mas passou totalmente batido. Enfim, deveriam traduzir / publicar mais Dickens por aqui.
Beijos, Michelle!

Michelle disse...

Ana,
Ainda não consegui ler o livro, mas gostei bastante da série. Acho que deveria ter mais 1 ou 2 episódios para poder desenvolver melhor algumas coisas, mas isso não tira o mérito da produção.
Anna Karenina eu só vi uma das versões mais antigas (e preciso tirar o livro da fila...rs)

Carissa,
O bom dessa é que é curtinha. Dá para encaixar entre as milhares de outras ;)

Lulu,
Sim! Dickens merecia mais atenção por estas bandas.