sexta-feira, 25 de novembro de 2016

[Do fundo do baú] Série: A Young Doctor's Notebook


“A Young Doctor’s Notebook” é uma minissérie de 4 episódios baseada na obra “A Country Doctor’s Notebook”, do escritor russo Mikhail Bulgakov. O livro traz contos produzidos entre 1924 e 1927 que têm como base as experiências do autor como médico recém-formado na época da revolução russa. Na tela, o médico é vivido por Daniel Radcliffe quando jovem e por Jon Hamm quando mais velho.


A história é narrada pelo médico protagonista (Hamm) no ano de 1934, em Moscou. Ao ser submetido a um interrogatório, ele encontra seu antigo diário e relembra os bons tempos de 1917, quando, recém-formado, cheio de energia, mas inexperiente, ele (Radcliffe) é enviado a uma cidadezinha no interior da Rússia para chefiar o único hospital da região.


De cara, o novo médico tem que enfrentar a descrença dos demais membros da equipe, que o consideram jovem demais. Embora ele tenha se formado com as melhores notas da turma (como gosta de lembrar o tempo todo), isso logo se mostra inútil, já que prática que é bom ele não tem nenhuma. 


Seu nervosismo e sua falta de habilidade logo ficam evidentes quando ele tem que atender seu primeiro caso: uma mulher dando à luz um bebê transverso. Desesperado, ele arranja as mais absurdas desculpas para sair da sala de cirurgia e tentar aprender nos livros de medicina o que fazer. Para sorte sua, da paciente e do bebê, o restante da equipe sabe como lidar com a situação.


Pelo hospital passam os tipos mais estranhos, mas aos poucos o médico vai pegando o jeito. A trama mistura com perfeição drama e humor negro, e Radcliffe convence como o novato inseguro que luta para sair da sombra do antigo médico-chefe do hospital e se firmar como comandante da equipe. Sua transformação ao longo dos episódios é inegável e um tanto triste. O grande trunfo da produção é, contudo, a interação entre o médico jovem e sua versão madura, que vive ao lado do iniciante, dando conselhos e ajudando o recém-formado doutor em sua adaptação.


Com episódios de curta duração (aproximadamente 30 minutos), a série diverte, cria tensão, emociona e pode até mesmo embrulhar o estômago de pessoas que não gostam de ver sangue e outros fluidos corporais esguichando na tela. O final é aberto, então não assista esperando uma conclusão definitiva. Eu gostei da experiência e recomendo para quem está buscando uma opção de série diferente. Só fiquei triste porque durou pouco. Acho que daria para criar mais alguns episódios, já que nem todos os contos foram usados. 
[Atualização: A segunda temporada da série traz mais 4 episódios e é muito divertida também].

E aí, gostaram?
Para quem ficou curioso, segue o trailer (com uma legenda meia-boca):

[Post editado. Veja AQUI o texto originalmente publicado em 15/02/2013 no Equalize da Leitura]

Um comentário:

Swonkie disse...

Olá :) Enviamos um convite para o teu email. Caso não tenhas lá recebido poderás aceder à nossa plataforma em https://swonkie.com
Contamos contigo? :)