quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

O que rolou... Dezembro/2017

Olá!

No último post da coluna ‘O que rolou...’ referente a dezembro do ano passado, apresento tudo que li e assisti e também faço um resumão dos tipos de leitura, filmes e séries que preencheram meus dias durante 2017.

Livros
Em dezembro, li 3 livros:


- Histeria (Katherine Howe): Em novembro, li 'A febre', que girava em torno de uma 'doença misteriosa' que afetava várias garotas de uma escola. Me interessei pelo tema e, na sequência, li o 'Histeria', que achei mais bem elaborado e intrigante, por traçar um paralelo entre o que acontecia com as adolescentes que apresentavam sintomas estranhos e as meninas envolvidas no julgamento das Bruxas de Salém. [****]
- As bruxas de Salém (Arthur Miller): Ainda no embalo do tema de histeria coletiva, li a peça para ver os acontecimentos por um novo ângulo. Aqui o autor direciona suas críticas mais para a cobiça e para o comportamento abusivo dos juízes, que se sentem acima dos demais seres humanos. [****]
- Aqui estão os sonhadores (Imbolo Mbue): Embora a autora trate de assuntos pertinentes, que vão desde a suposta vida de sonho nos Estados Unidos até o papel de esposa que cabe às mulheres na terra do Tio Sam e nos Camarões, achei o livro meio enfadonho. Vou ver se escrevo mais a respeito para o projeto 'Volta ao mundo em 80 livros' [***]

>> Em 2017, li um total de 34 livros, sendo:
- 24 escritos por mulheres (encontre outros títulos na tag #Escritoras
- de 15 países diferentes (veja o post do projeto #VoltaAoMundo)

Filmes
Assisti a 14 filmes em dezembro. Nenhum entrou na minha lista de favoritos da vida, mas indico fortemente: ‘A Christmas Horror Story’ e o meu queridinho ‘Pleasantville’. O nacional ‘Real Beleza’ também vale uma conferida.


- Krampus – O terror do Natal: Este ficou no meio do caminho: não foi assustador o bastante para ser terror nem engraçado o suficiente para ser comédia. Uma pena.
- Better watch out: Começa bem clichê, mas tem uma reviravolta depois da primeira meia hora e surpreende.
- A Christmas horror story: Quatro histórias de terror contadas simultaneamente. Terror dos bons.
- Uma noite de fúria: Papai Noel surtado querendo tirar o atraso nas maldades que deixou de fazer por causa de uma maldição que o obrigava a ser bonzinho.
- Jack Frost: Do tipo ‘tão ruim que é até bom’.

Just for fun:
- The silenced: Como eu estava numa pegada de histórias de histeria coletiva, resolvi ver esse filme, mas aqui o mal que afetava as meninas não era bem esse. Começa misterioso e depois vira filme de ação, o que enfraquece a trama.
- Prometo um dia deixar essa cidade: Outro que começa bem, dando a entender que tratará de poder e corrupção e da frágil relação entre pai e filha, mas que descamba totalmente para nudez gratuita e cenas desconexas.
- Real beleza: Gostei muito dessa produção nacional que trata da beleza e suas várias facetas (interior, exterior, padrão, aos olhos de quem vê).
- Extraordinário: Adaptação do livro de mesmo nome. Consegue equilibrar os momentos tristes e engraçados muito bem.
- A cura: Embora longo e lento, conseguiu prender minha atenção do início ao fim. Só pecou pelo desfecho previsível.
- Star wars – Os últimos Jedi: Alguns momentos me entediaram absurdamente, outras coisas achei bobas e desnecessárias. O resultado foi mediano.
- Califórnia brasileira – O hardcore punk em Santos 1991-1999: Bacana esse documentário, mas senti falta de mais músicas e que houve certa picuinha com algumas bandas.
- As bruxas de Salém: Decidi rever depois de ler a peça. O tom teatral continua me incomodando, mas a história é muito boa.
- Pleasantville – A vida em preto e branco: Mais um que revi depois de anos. Adoro cada vez mais esse filme que aborda discriminação (racial e de gênero) de um jeito muito esperto.

>> Em 2017, vi 194 filmes, entre inéditos e revistos
- 56 filmes dirigidos por mulheres (confira a lista dos 52 resenhados para o ano 2 do projeto #vejamaismulheres)

Séries
Terminei a terceira temporada de ‘Unbreakable Kimmy Schmidt’ e a primeira temporada de 'The Good Place', duas séries de comédia para aliviar o cansaço típico de fim de ano. Aproveitei os dias de ócio e assisti, numa tacada só, à terceira temporada da sensacional ‘Mr. Robot’ (foi minha temporada preferida!).


>> Em 2017, finalizei 32 séries, incluindo algumas que foram revistas.

E vocês, o que aprontaram em dezembro? 
Beijo!

2 comentários:

Lígia Barros disse...

Uau, 194 filmes no ano! Acho que se eu vi uns 30 foi muito. :P

Concordo que o final de ação de The Silenced deixa a desejar, o filme seria melhor se seguisse numa linha diferente.

Michelle disse...

Lígia,
Foi bastante mesmo. Até eu me surpreendi. Tenho dado preferência aos filmes ultimamente.