sexta-feira, 19 de abril de 2013

Série: Hannibal - Temporada 1


A série é baseada na obra de Thomas Harris e foca na relação entre Bill Graham, agente do FBI especialista em perfis, e Hannibal Lecter, psiquiatra e o consultor do FBI que, nas horas vagas, é serial killer e gourmet.


Com uma mistura de “CSI” e “Criminal Minds”, “Hannibal” mostra a investigação de alguns crimes em série pela equipe do laboratório forense e também pelo pessoal de unidade comportamental. Embora pareça ser apenas mais um entre os vários programas policiais, o trunfo da série é ter como protagonista um dos personagens mais intrigantes de todos os tempos: o assassino canibal Hannibal Lecter.


Para quem já viu “O Silêncio dos Inocentes”, “Hannibal” e “Dragão Vermelho”, é muito estranho dar de cara com a versão jovem do psicopata, sem a interpretação icônica de Anthony Hopkins. Mas, após o estranhamento inicial, passa a ser curioso acompanhar esse novo Lecter, quando ainda tentava ocultar seu lado obscuro.


Aqui, a relação entre Graham (Hugh Dancy) e Lecter (Mads Mikkelsen), que os fãs sabem muito bem como acaba, ainda está sendo estabelecida. Graham, ex-policial da Homicídios, sem traquejo social e com enorme sensibilidade para se colocar no lugar dos criminosos e pensar como eles, tem grande dificuldade para lidar com os horrores desse trabalho e, para que possa atuar em campo, deve passar periodicamente por avaliação com Lecter. O psiquiatra é o único que entende os problemas de Graham e, portanto, acaba se tornando mais que simplesmente seu médico.


Os dois primeiros episódios que vi até agora foram mais voltados à investigação criminal em si do que às atividades de Lecter. Na verdade, o protagonista até agora tem sido Graham e seus surtos e pesadelos. Lecter foi apenas apresentado e começou a interagir com os outros personagens, mas seu gosto por quitutes duvidosos já se revelou. Aliás, é muito legal vê-lo cozinhando e servindo, todo orgulhoso, os pratos aos inocentes colegas, que elogiam a comida e nem desconfiam o que estão saboreando.


Vale destacar a impressionante qualidade visual série. As mortes são bem inusitadas e interessantes, e os pesadelos de Graham revivendo essas cenas são muito angustiantes. Vê-lo assumir o lugar do assassino e cometer os crimes é bem mais empolgante do que apenas ouvir os policiais falando como os criminosos executaram as mortes. Outra ótima sacada são os nomes dos episódios, todos pratos da cozinha francesa.


Pelo que pude ver até agora, o caso das garotas assassinadas apresentado no primeiro episódio terá desdobramento e acompanhará o agente Graham por mais um tempo. Alguns personagens só foram mostrados superficialmente, mas têm grande potencial para ganhar importância na trama, como, por exemplo, Freddie Lounds (Lara Jean Chorostecki), jornalista de tabloide sensacionalista, e Alana Bloom (Caroline Dhavernas), professora de psicologia, consultora do FBI e ex-aluna de Lecter. Outra que espero ver mais tempo na tela é a especialista em fibras Beverly Kats (Hettienne Park), uma das poucas pessoas que não tratam Graham com um objeto frágil.


Enfim... a estreia não foi tão arrasadora e tensa quanto eu esperava. Principalmente em comparação com “Bates Motel”, outra série recente que revisita uma história conhecida para apresentar a juventude de um personagem altamente perturbado e desconcertante: Norman Bates de “Psicose”. Mesmo assim, considerando o excelente material de referência dos livros, o protagonista incrível e os ótimos personagens de apoio, acredito que valha a pena continuar acompanhando. Meu único receio é que a NBC, que produz e exibe a série nos Estados Unidos, cancele o show antes do final da temporada, já que não anda muito bem das pernas.

Aqui no Brasil, a estreia foi dia 16/04 no AXN, e o canal continuará exibindo a série às terças-feiras, às 22:00. 

5 comentários:

Maura C. Parvatis disse...

Oi, Michelle!
Outra série para a minha lista interminável de 'séries que quero assistir'.
Admito que morria de medo quando assistia os filmes sobre o Hannibal, mas é um personagem que ''fascina'', mas que eu não gostaria que encontrasse comigo na rua, ninguém gostaria, né '-'

Espero que a NBC não cancele!
*
Ah, te indiquei para um selinho: http://mauraparvatis.blogspot.com.br/2013/04/selinho-2013-literario.html, se gostar de responder, ou não esses trequinhos, HAHA, taí o convite :D

Beigos!
Bom final de semana!

Luara Cardoso disse...

Nossa Michelle, eu esperava já muita coisa do primeiro episódio. E já vou sem muitas expectativas, pois eu já estava pensando que iria colocá-la nas minhas top séries juntamente com The Following. Vamos ver no que vai dar.

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

andreia inoue disse...

Ola Michelle,
Nossa,essa serie do hannibal deve ser assustadora. Eu assisti os tres filmes e tinha cenas chocantes. Em todo o caso,vou assistir o primeiro capitulo, para ver se tenho coragem para acompanhar a serie,um beijao.

Melissa Padilha disse...

Oi Michele !
Nossa estou absorvida por esse série, apesar de ter cenas que vc quer virar o rosto, achei que os atores forma muito escolhidos e o roteiro por enquanto está sensacional!
Vamos ver como ela evolui!
Abraços
Melissa Padilha
De Coisas por Aí

Michelle disse...

Maura,
Pois é, ninguém quer dar de cara com o Lecter por aí. Mas ele é fascinante. Tks pelo selinho. Vou preparar a resposta no fds, OK?

Luara,
Eu também esperava algo impactante, como o 1o episódio do The Following ou Bates Motel, mas pelo jeito o estilo é mais calmo. Potencial para emplacar é o que não falta!

Andreia,
Não achei tão assustador assim, mas isso depende de cada um. Se você viu os filmes, acho que aguenta a série ;)

Melissa,
Eu também gostei muito do elenco. Estou ansiosa pela continuação!