segunda-feira, 24 de junho de 2013

Filme: Boneca Inflável


Hideo é um homem de meia-idade solitário que compra uma boneca inflável barata para lhe fazer companhia. Um dia, Nozomi, a boneca, descobre que tem um coração e ganha vida, saindo para explorar o mundo enquanto Hideo está no trabalho. Durante seus passeios, ela observa atentamente o mundo a sua volta, arruma um emprego, se apaixona e tenta entender as pessoas.


Descobri esse filme por acaso, fuçando no Filmow. Ao contrário do que o título pode sugerir, não é um filme pornô. É, essencialmente, um filme sobre a solidão. E a solidão tem várias caras: uma criança que não recebe atenção dos pais, uma garota isolada em seu apartamento em meio a uma pilha de coisas que compra por impulso, um senhor que sente a falta do toque humano em sua pele, o próprio Hideo, que usa Nozomi não só para o sexo, mas para preencher o vazio deixado pela ex-namorada: ele lhe dá banho, conversa com ela, a leva ao parque.


A história é muito bonita, contada como um conto de fadas, perfeitamente ilustrada por imagens saídas de um sonho e complementada por uma trilha sonora delicada. Durante todo o filme fiquei com aquela sensação de “nó na garganta”, uma mistura de encantamento com melancolia que ainda me atinge a cada vez que vejo o trailer. O filme quase não tem falas, mas as poucas que tem são carregadas de poesia e tocam fundo o espectador.


“Contei uma mentira. Porque encontrei um coração de mentira. Ter um coração foi devastador”.

Enquanto vaga pela cidade, Nozomi encontra os mais diversos tipos de pessoas e procura entender as complexas relações entre elas. O que fica claro no final do filme é que somos todos bonecos infláveis: vivemos no piloto automático, dando valor ao que não merece, preenchendo nossos dias com bobagens e perdendo, pouco a pouco, o sopro de vida que nos preenche.


Um filme maravilhoso que recomendo muito, muito, muito.

Trailer legendado em inglês (mas as imagens não precisam de tradução):



3 comentários:

Tati disse...

Nossa Michelle, vi o trailer e fiquei encantada! Vou procurar para ver, com certeza!
Beijos!

Michelle disse...

Procure sim, Tati! É lindo demais para ser ignorado.
bjo

Maura C. Parvatis disse...

Puxa, o trailer e sua resenha me deixaram bastante interessada pelo filme, Michelle!
Também vou procurar também para assistir :)

Beigos!