segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Oscar 2014: 12 Anos de Escravidão, Clube de Compras Dallas, O Lobo de Wall Street

Na segunda parte dos Indicados ao Oscar 2014, falo sobre três concorrentes de peso baseados em histórias reais: “12 Anos de Escravidão”, “Clube de Compras Dallas” e “O Lobo de Wall Street”.



12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave) [Inglaterra]

Sinopse:
Solomon, um negro livre, era músico e vivia com a família em Nova York. Um dia, recebe um convite para se juntar a uma trupe de artistas em uma breve turnê de dois meses e, pesando o pagamento que receberia vs o tempo que ficaria longe de casa, decide aceitar a proposta. Sai para comemorar a nova empreitada com a dupla de empresários que o convidou e passa mal ao retornar para a casa deles, de onde partiriam em viagem no dia seguinte. Ao acordar, percebe que fora enganado, sequestrado e vendido como escravo. Sua longa jornada para provar que era um homem livre durou 12 anos e é essa história que acompanhamos no filme.

O que eu achei:
Revoltante e triste. É isso o que penso ao lembrar de todos os horrores que Solomon e outras pessoas como ele vivenciaram. Chiwetel Ejiofor está incrível como protagonista, Michael Fassbender dá nojo de tão convincente no papel de senhor escravocrata, mas quem rouba a cena mesmo é Lupita Nyong’o, que interpreta a jovem escrava ‘preferida’ de Fassbender. Tudo funciona neste drama de superação e justiça. Meu favorito na categoria principal.


Indicações:
Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Diretor, Roteiro Adaptado, Figurino, Montagem e Direção de Arte

Minha aposta:
Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante

*******************
Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club) [Canadá]

Sinopse:
A saga de Ron Woodroof (Matthew McConaughey), eletricista machão que se descobre com AIDS em uma época em que a doença era atribuída apenas a homossexuais e drogados. Se recusando a aceitar o prognóstico de 30 dias de vida, ele começa a pesquisar por conta própria as alternativas farmacêuticas à única opção de tratamento oferecida pelo governo norte-americano. Em sua busca, vira sócio e melhor amigo do travesti Rayon (Jared Leto) e se envolve no tráfico de substâncias não aprovadas pela FDA, ajudando a si mesmo e a centenas de pessoas portadoras da doença nos idos dos anos 80.

O que eu achei:
Comecei a ver o filme sem saber nada da história e, portanto, sem nenhuma expectativa. Fui arrebatada pela trama comovente e nem um pouco piegas sobre um homem que luta pela vida e contra seus próprios preconceitos e os dos outros. Matthew McConaughey e Jared Leto estão fisicamente irreconhecíveis e entregam uma atuação impecável. Se dependesse de mim, levariam as estatuetas de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, respectivamente.


Indicações:
Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Roteiro Original, Maquiagem e Montagem

Minha aposta:
Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante

****************
O Lobo de Wall Street (The Wolf of Wall Street) [Estados Unidos]

Sinopse:
O filme conta a inacreditável história do corretor de Nova York Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio), que vê seu sonho de riqueza ruir com a quebra da bolsa e acaba vendendo títulos de pequeno valor no mercado informal. Com sua apurada técnica de vendas, logo começa a se destacar e monta uma empresa com o amigo Donnie (Jonah Hill) e mais um grupo de párias ávidos por dinheiro. Logo a empresa prospera e, com a grana correndo solta, a ambição e as loucuras de Jordan e dos funcionários atingem níveis estratosféricos. Tanta ostentação acaba chamando a atenção do FBI, que passa a vigiar os passos de Jordan de perto, só esperando o momento de por um fim ao seu império corrupto.

O que eu achei:
A dupla Scorsese + DiCaprio é uma das minhas preferidas e aqui não decepciona. Tudo é amplificado ao extremo no filme: o dinheiro, o sexo, as drogas. Apesar das 3 horas de duração, a história consegue prender a atenção do inicio ao fim e equilibra bem o drama e a comédia. A trilha sonora é um outro ponto positivo. E, de quebra, traz umas das melhores cenas de gente chapada da história do cinema. Já nasceu clássica. Embora seja um ótimo filme, fiquei com aquela sensação de "já vi isso antes". Não sei. Faltou aquele toquezinho especial para entrar no Olimpo, sabem?


Indicações:
Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Diretor e Roteiro Adaptado

Minha aposta:
Talvez roteiro adaptado

*********************
Para ver a Lista de Indicados ao Oscar 2014 e suas respectivas resenhas, clique AQUI

4 comentários:

Maura C. Parvatis disse...

Oi, Michelle!
Quero muito ver "12 Anos de Escravidão", pelas críticas e trailer que vi fiquei com a sensação de que irei gostar, além de ficar revoltada, triste :(
Não fazia ideia do enredo de "Clube de Compras Dallas" e já fiquei com vontade de ver!!!
HAHA, fiquei com vontade de ver "O Lobo de Wall Street" por causa de "umas das melhores cenas de gente chapada da história do cinema."

Beijos!

Sarah disse...

Eu gosto do Scorsese e estou bem curiosa pra ver O Lobo de Wall Street. Di Caprio tem se superado em atuações incríveis!
Também quero ver 12 Anos de Escravidão, achei o roteiro muito bom.

PS1: vc vê tudo isso no cine mesmo?? Como arruma tempo?!
PS2: e A Menina que Roubava Livros hein, hein? Tô curiosa pra saber o que vc achou! (eu só vou conseguir ver qdo chegar às locadoras, não tenho com quem deixar Bento pra ir ao cine! snif!)

Michelle disse...

Maura,
São todos muito bons, viu?

Sarah,
A maioria vi em casa mesmo (haja grana e tempo...). Eu gostei da adaptação de AMQRL, embora tenha sentido falta da ironia da morte e achado tudo muito acelerado. Mas é um bom filme, sem dúvida.

Vivi disse...

Oi, Michelle! Assisti "12 anos" ontem. Realmente é chocante. E o senso de revolta não nos abandona. Recomendo o filme, mesmo considerando que o relato biográfico constante no livro me envolveu muito mais. Beijocas!