sábado, 23 de novembro de 2013

Série: Rizzoli & Isles - Temporada 1


“Rizzoli & Isles” é uma série de TV baseada nos livros da escritora Tess Gerritsen, um fenômeno de vendas de thrillers policiais médicos. No programa, Jane Rizzoli é a detetive durona e sem estilo que tem como colega de trabalho e amiga Maura Isles, a médica legista mulherzinha que prefere a companhia dos mortos à convivência com os vivos.

Equipe de Boston
 

O primeiro episódio da primeira temporada é inspirado no primeiro livro da série: “O Cirurgião” (falei dele AQUI). Embora a trama tenha sido modificada e personagens importantes tenham sido deixados de fora, NÃO recomendo assistir antes de terminar a leitura do livro. Se conferir a história impressa não for sua intenção, pode assistir sem medo. Para fãs de programas de investigação como "CSI", é um prato cheio.

Isles e Rizzoli trabalhando

Embora a Rizzoli (Angie Harmon) das telas ainda seja uma mulher sem vaidade e reclamona, ganhou um visual mais Hollywoodiano e deixou de ser baixinha e sem graça. Sua pouca feminilidade é constantemente criticada por sua mãe, que vive fazendo de tudo para tornar Rizzoli mais atraente a fim de conseguir um “bom partido". O candidato ideal, no caso, é Joey Grant (Donnie Wahlberg), detetive que assume o comando da delegacia em que Rizzoli trabalha. Como se não bastasse a competição no ambiente de trabalho, Joey e Rizzoli se conhecem desde crianças e vivem uma relação de gato e rato, atração e provocação.

O "gatchinho" da Rizzoli

Aliás, tudo na vida de Rizzoli é uma competição: seu irmão mais novo, Frankie Jr. (Jordan Bridge), pretende seguir seus passos e ingressa na polícia, a contragosto da mãe. Pelo menos a relação de Rizzoli com o irmão em casa parece ser mais amigável do que a mostrada no livro.

Frankie Jr. e Frost em serviço

Outra relação que é apenas pincelada no primeiro livro da série e que ganha profundidade na TV é a que se dá entre Rizzoli e o detetive Barry Frost (Lee Thompson Young), o paciente parceiro de investigação que manja tudo de tecnologia, mas tem um pequeno problema: não consegue ficar perto dos mortos na sala de necropsia e fica enjoado ao ver sangue.

Mamãe Rizzoli enlouquecendo a filhota

Claro que a melhor parceria é aquela desenvolvida entre Rizzoli e Maura Isles (Sasha Alexander). As amigas são opostas em tudo: Rizzoli é a rainha do mau humor e do sarcasmo, enquanto Isles é a definição de fofura, superdivertida e inteligentíssima. Como a personagem não aparece em “O Cirurgião”, eu não sabia nada sobre ela, mas suas cenas são as minhas preferidas. Se nas páginas dos livros ela for tão encantadora quanto sua versão televisiva, tem tudo para virar minha queridinha da série de Tess.

Rizzoli e Isles arrasando na noite

Apesar das aparentes diferenças, Rizzoli e Isles se complementam, tanto no trabalho quanto fora da delegacia. E uma coisa elas têm em comum: a falta de jeito com o sexo oposto. Se Rizzoli assusta os pretendentes por causa de sua postura agressiva, Isles os bota para correr quando abre a boca e não consegue parar de falar sobre os assuntos mais esdrúxulos (que para ela, são normais, já que considera tudo absolutamente fascinante).

Rizzoli mostrando que tem um coração

Acho que o tom mais leve que o do livro, com o toque de humor, foi um grande achado da série. Estou na metade primeira temporada, mas até agora tenho gostado bastante. 

Trechinho do episódio 2 só para mostrar um pouco do "clima" da série ;)

Recomendo para fãs de programas policiais que procuram uma nova opção dentro desse gênero.



2 comentários:

mm amarelo disse...

Michelle, acho que estava em outro planeta. Vi vocês comentando a série no Fórum e não tinha ideia do que estavam falando. Agora tudo ficou claro,rs. Inclusive os comentários sobre as mudanças na caracterização da Rizzoli. Você pretende ler todos os livros da série? Ainda não sei...
bjs,
Maira

Unknown disse...

michelle, encantadíssimo com o teu blog. realmente me encontrei aqui. parabéns!