sábado, 18 de janeiro de 2014

12 Livros, 12 Receitas: Koldskål [Dinamarca]

Este é meu primeiro post do Desafio 12 Livros, 12 Receitas. Que emoção! Acho que já deu para perceber que eu curto a temática culinária em livros, filmes... e no prato! Claro que minha parte preferida é comer, mas vez ou outra me arrisco a fazer umas invencionices na cozinha. Como o primeiro livro de autor estrangeiro que li e resenhei este ano foi "A Festa de Babette" (falei do livro e do filme AQUI), logo me joguei na internet atrás de receitas da longínqua e fria Dinamarca. E descobri que não ia ser tão fácil escolher uma receita...


Isso porque, sendo um país extremamente frio, a maioria dos pratos é bem gordurosa e pesada. Até aí eu já imaginava. A base das receitas quentes é a carne de porco (ou de vitela). Nada viável para uma vegetariana como eu. O prato típico nacional é o rugbrØd, um pão de centeio que as pessoas costumam partir ao meio e colocar diversos recheios para fazer um sanduíche que serve de almoço.

Imagem de rugbrØd da Wikipédia

OK. Pães sempre me atraem, mas as descrições que encontrei pela internet (amargo e duro) não me animaram muito. Sem contar que comer pão é uma delícia, mas fazer... melhor pensar em outra opção.

Decidi apelar para as sobremesas. Achei algumas receitas interessantes e uma das que mais chamaram minha atenção foi a do tradicional risengrØd, um tipo de arroz doce preparado na véspera do natal e que parece ser muito bom e bem menos doce do que a nossa versão, mas tem um porém: precisa ser consumido quente. Com os trinta e poucos graus que têm feito nos últimos dias, achei melhor deixar a receita para uma outra ocasião e continuei em busca de um prato dinamarquês.

Imagem de risengrØd da Wikipédia

E então dei de cara com uma receita clássica dinamarquesa que vira febre no verão escandinavo: o koldskål, uma espécie de bebida/sopa fria acompanhada de biscoitos amanteigados (os kammerjunkere). Nos mercados da Dinamarca, um preparado dessa bebida é vendido pronto em embalagem longa vida nos dias mais quentes. Depois de visitar vários sites e comparar as receitas, fui pegando uma parte de cada uma, fazendo substituições (nem todos os ingredientes existem por aqui) e voilà! Minha versão ultra-adaptada e simplificada do koldskål ficou assim:


- 2 copos de leite
- 6 colheres (sopa) de açúcar
- suco de meio limão espremido
- 1 copo de tofu soft
- baunilha
- biscoitos amanteigados

Usei os biscoitos prontos porque né... estava um calor dos infernos e eu não ia ligar o forno. O tofu usei para dar uma encorpada (tirei a ideia de uma versão vegana da receita que vi aqui), já que na original são usados ovos (e eu não curto gosto e, principalmente, cheiro de ovo), além de nata (que não vende aqui em SP – ou pelo menos eu não achei). As variações da receita original tirei daqui, daqui e daqui.


Achei bem gostosinho e refrescante. Claro que deve ter ficado beeeeeeeem diferente da receita dinamarquesa, mas o que vale é inovar, certo? Adorei a experiência e já comecei a pensar no que fazer para o próximo mês.

Para ver a lista de títulos e pratos que fazem parte deste desafio, clique AQUI.


9 comentários:

lualimaverde disse...

Michelle, sua versão parece bem melhor! Parece gostoso, fica azedinho? Você gostou? =)
Beijo!!

Marta Pinto disse...

Eu adoro fazer pão. Acho que teria sido minha opção.

Maura C. Parvatis disse...

Hmm... Que delícia!
Vou anotar a receita e ~~tentar~~ prepará-la aqui ;)
Estava já desistindo de preparar o meu prato uruguaio, tudo tem carne!!! Achei um site com receitas de doces e acho que agora saí!
Essa semana vou prepará-la o/

Beijos!

Tati disse...

Ahhh eu queria ter esses dons culinários!! Deve ter ficado uma delícia.
Vou adorar acompanhar sua viagem culinária, pelo menos pra ficar babando :P
Beijo!

Claudia disse...

Hummm parece muito bom!
Adorei. Vou tentar tbe.
Bjks mil, querida

Maria Silvana Santana disse...

Owwww, menina :)
Gostei muito desse desafio que estar, só não participo porque sou um desastre na cozinha, sério. Essa semana falei que ia fazer um bolo até postei foto no face, pra quê? Zoeira na certa, pois todos sabem que não sei fazer nada. rsrsrsr
Nem me convidou para ir esperimentar :/
Me chama nos outros.

Beliscões da Máh♥
Cantinho da Máh

Michelle disse...

Lua,
Gostei sim. Ficou levemente azedinho, mas o legal é que cada um põe o tanto de limão que mais lhe agradar. Refrescante!

Marta,
Eu não gosto de fazer pães porque sempre tem que esperar a massa crescer. E sovar. A impaciência não permite...rs

Maura,
O jeito é partir para as sobremesas ou para as adaptações. Fiquei curiosa com sua receita agora...

Tati,
Essa receita não exige nenhum dote culinário, viu? Só jogar tudo no liquidificador e pronto!

Clau,
Tenta aí! Depois me conta ;)

Maria Silvana,
Olha eu prefiro mesmo comer, mas vez ou outra eu gosto de inventar umas gororobas...rs. Dou todo apoio às invenções gastronômicas! Nem sempre dá certo, mas e daí? Se joga!

A Mulher que Ama Livros disse...

:) tinha bom aspecto!

Livros Incríveis disse...

Gente! dinamarquesa!!! parece bom,mesmo gorduroso!!!! vou ver tudo agora! beijo, Mi!