quarta-feira, 11 de novembro de 2015

TAG: Filmes que não queríamos ver, mas amamos!

Quem nunca implicou com um filme mesmo antes de assistir e depois acabou gostando? Ou viu um filme só porque já tinham te indicado mil vezes e você fingia ignorar... e no fim se arrependeu de não ter visto antes? Então. As meninas do Bloco X/Omelete fizeram um vídeo sobre esse tema e eu achei bem bacana. Inspirada no vídeo delas, decidi criar uma tag com o mesmo nome: Filmes que não queríamos ver, mas amamos!



1. Birdman – Ou a inesperada virtude da ignorância (Birdman – Or the unexpected virtue of ignorance, 2014)
Esse era um dos indicados na categoria principal do Oscar 2015 (que acabou levando a estatueta) que menos me dava vontade de ver. Um cara com um pássaro gigante andando pelas ruas de Nova York? Hum.... vi o trailer e achei que seria mais um filme de super-herói (coisa que não gosto). Enrolei, enrolei, enrolei, e, quando assisti, fiquei “Uau! Que filme maravilhoso! Bizarro de um jeito bom!" Virou meu candidato preferido na disputa e fiquei megafeliz quando soube que tinha ganhado.




2. Quem quer ser um milionário? (Slumdog Millionaire, 2008)

Outro vencedor do Oscar (2009) que relutei em assistir. Sei lá, essa coisa de garoto pobre que tem uma chance (em um milhão) de mudar de vida em um programa de TV... parecia meio bobo, meio clichê. No fim, a curiosidade falou mais alto e fui assistir. Resultado: fiquei pensando “Por que mesmo eu não queria ver?”




3. Um sonho possível (The blind side, 2009)
Contra esse eu tinha dois pontos negativos: não gosto muito de filmes de esporte (principalmente esses que não me dizem nada, tipo... futebol americano) e não vou com a cara da Sandra Bullock (acho que ela é o equivalente feminino do Keanu Reeves no quesito expressão facial). Mas no Oscar 2010 o filme concorria na categoria principal (perdeu) e ela havia sido indicada como Melhor Atriz... Hein?! Melhor atriz? Fui assistir já me preparando para detestar tudo, mas saí do cinema convencida de que, quando quer, Sandra sabe atuar. E o filme, baseado na história de vida do jogador Michael Oher, é daqueles edificantes. Moral da história: "Às vezes é bom dar uma chance a algo que não é do nosso gosto."


4. A mentira (Easy A, 2010)
Com esse eu implicava por vários motivos: comédia adolescente que se passa numa high school americana (não tenho mais saco para essas coisas); intenção de parodiar “A Letra Escarlate”; uma tal de Emma Stone que estava na moda (acho que eu ainda não tinha visto nenhum filme com ela, ou pelo menos nenhum que eu lembrasse). Mas um monte de gente conhecida falava bem (o pessoal do ConversaCult, inclusive, sempre citava o filme)... Pensei "Vamos ver qual é a desse filme". E me deparei com uma comédia divertida, conheci uma atriz cujos trabalhos passei a acompanhar e achei a paródia interessante.


5. Diário de um adolescente (The Basketball Diaries, 1995)
Meu problema com esse filme (e com outros) era um só: Leonardo DiCaprio. Uma amiga vivia me indicando esse filme (na verdade, me obrigou a pegar o DVD emprestado para assistir - o que demorei meses para fazer), mas eu tinha pegado birra do Leo desde "Titanic". Eu achei o filme do Cameron chato, longo, meloso, superestimado e desde então T-U-D-O era Leonardo DiCaprio pra cá, Leonardo DiCaprio pra lá. Nada me irrita mais que superexposição e histeria de fã. Enfim... o coitado acabou estrelando umas bombas, estampando todas as capas de revista, sendo considerado um galã, e blablaba... Fiquei um bom tempo sem ver nenhum trabalho dele. Um dia, finalmente decidi assistir “Diário de um adolescente” (anterior a “Titanic”) e... “Caramba! Não é que o cara sabe atuar?”. “Gilbert Grape – Aprendiz de sonhador” também é outro filme do Leo jovenzinho que já mostrava seu talento. Enfim fiz as pazes com o moço e hoje sou superfã.

E vocês, que filmes viram ‘por obrigação’ e acabaram gostando? 
Beijo e até +!

2 comentários:

Ana Leonilia disse...

Um Sonho Possível" não assisti na íntegra, mas o pouco que vi gostei. Também não curtia muito os trabalhos da Bullock, mas acho que ela precisava de uma oportunidade como essa. Arrasou nesse filme e vem surpreendendo de uns tempos para cá.

"Quem quer ser um milionário?" está entre os melhores filme que vi. Fui ao cinema sem muitas expectativas e, desde então, já revi umas cinco vezes.

Um filme que eu subestimava era "Sonhos no Gelo", porque o título soa infantil. Mas, olha só, vi e gostei demais. É bem adolescente, mas gostoso de assistir, sabe?

Diferente a TAG. Acho que vou responder no blog também.

Bjs ;)

Michelle disse...

Ana,
Verdade. Quando teve chance, a Bullock mostrou que é boa atriz.
Eu vi "Sonhos no gelo". Tem aquele clima Sessão da Tarde, bem gostoso de assistir.
Responda sim! Quero ver suas respostas ;)