segunda-feira, 25 de junho de 2012

Filme: Sombras da Noite (Dark Shadows)


A história começa no ano de 1752, em Liverpool, Inglaterra. A família Collins deixa o país rumo aos Estados Unidos, Maine, onde se estabelecem, contribuem para a formação do porto e consequente desenvolvimento da cidade, que não por acaso é batizada de Collinsport. Tudo vai bem na vida dos Collins, até Barnanas (Johnny Depp), o filho riquinho metido a conquistador, partir o coração de Angelique (Eva Green), uma das empregadas da família, que servia para sua diversão mas jamais para ser sua esposa. O que Barnabas não sabia é que Angelique era uma bruxa e que, por causa de seu orgulho ferido, mata os pais de Barnabas, joga um feitiço em sua amada (que a leva ao suicídio) e transforma o ex-amante em vampiro, mantendo-o preso por dois séculos enterrado em um caixão.

Em 1972 o caixão de Barnabas é encontrado por acaso em um canteiro de obras e o vampiro é libertado. De volta à mansão, ele encontra o que restou dos dias de glória da família Collins: um edifício mal cuidado e quatro parentes disfuncionais: Elizabeth (Michelle Pfeiffer), a matriarca, e sua filha Carolyn (Chlöe Moretz), típica rebelde sem causa de 15 ano, o irmão de Elizabeth, Roger (Jonny Lee Miller), e seu filho problemático David (Gulliver McGrath). Além desses personagens, também vivem na casa Willie (Jackie Earle Haley), o faz-tudo, Mrs. Johnson (Ray Shirley), uma das empregadas antiguíssimas da casa, a Dra. Julia Hoffman (Helena Bonham Carter), psiquiatra contratada por Elizabeth para tratar de David, e a recém-chegada Victoria Winters (Bella Heathcote), tutora de David e reencarnação da amada de Barnabas. O vampiro decide ajudar a família Collins a retomar os negócios e recuperar o prestígio perdido, mas para isso terá que enfrentar a nova dona do pedaço: a própria Angelique, responsável pela empresa concorrente que acabou com o domínio pesqueiro dos Collins.

O filme é tudo o que se espera de uma produção de Tim Burton: cenários escuros, estilo gótico, personagens excêntricos e uma boa dose de humor. A maior parte das piadas vem da inadequação de Barnabas, que depois de passar dois séculos isolado do mundo, cai de paraquedas no colorido e lisérgico anos 70, e, obviamente, não entende a cultura e o comportamento da época. Outro personagem que merece destaque é a Dra. Hoffman, constantemente bêbada e com propósitos nada profissionais. Mas quem rouba a cena mesmo é Angelique. Sua bruxa é sedutora e maligna, e mesmo depois de ter sido rejeitada por Barnabas, ela ainda o ama e não desiste de conquistar seu coração. 

Sombras da Noite é uma livre adaptação da novela Dark Shadows – Sombras da Noite exibida pelo canal ABC entre 1966 e 1971 nos Estados Unidos. O programa nunca foi exibido no Brasil. Johnny Depp e Tim Burton eram fãs da história e, portanto, decidiram atualizá-la e apresentá-la a uma nova geração. O filme é muito engraçado e é legal ficar pescando as referências, como, por exemplo, o movimento que Barnabas faz com as mãos para hipnotizar as vítimas. Uma bela homenagem a Bela Lugosi, que imortalizou Drácula dos cinemas. O filme conta ainda com participação do Alice Cooper. De certa forma, Sombras da Noite me lembrou “A morte lhe cai bem” e “As bruxas de Eastwick”. Resumindo, diversão despretensiosa de primeira!

Assista ao trailer!

12 comentários:

Cah disse...

Oi Michelle!

Com Tim Burton e Johnny Depp juntos a gente sempre espera coisa boa e bons momentos!
Ainda não vi, algumas pessoas me disseram que esperavam mais, mas seu post me deu esperanças!!! hehe

Bjus

Michelle disse...

Ah, Cah, vou te falar: tem hora que cansa ouvir tanta gente falando que esperava mais disso e daquilo. No fundo, eu acho que muita gente que fala isso vai assistir ao filme mal informada. O que será que esperavam desse filme? Discussões profundas e filosóficas? Terror? Romance vampiresco do nível Crepúsculo? Eu me diverti muito, principalmente porque recebi exatamente o que esperava: um filme engraçado, com tiradas espertas e um visual soturno. Nada mais.
Bjo e espero que você goste do filme!

andreia inoue disse...

ola michelle,
eu ja estava doida para assistir esse filme, e agora que li seu post,a vontade triplicou!
um beijao e valeu pela dica.

BrunaReis disse...

Estou bem curiosa pra ver esse filme, primeiro porque gostei do trailer, parece ser bem engraçado. Só espero que não seja aquele clássico de colocar todas as cenas boas no trailer hehehe. Segundo, eu gosto do Johnny Depp e do Tim Burton hehe, obviamente.

Beijos
Bruna Reis
http://desbravandohistorias.com.br

livroseoutrasfelicidades disse...

Mi, estou louca para ver este fiolme. Acho o visual do Tim Burton muito doido e divertido!
bj

Gabriela Orlandin disse...

Eu estou querendo ir ver esse filme no cinema nesse domingo, e, por ser Tim Burton, estou com muita expectativa. Até vim aqui ler sua resenha com medo de que comentasse algum ponto negativo sobre o filme, e fiquei feliz em saber que não. Adoro as cenas engraçadas, principalmente em cenários escuros, misteriosos, sabe? ^^

Por que você faz poema? disse...

Há muito não espero de Burton mais do que ele costuma fazer.

A direção de arte do prólogo é perfeita, e Eva Green também.

Nice disse...

Me diverti muito com as piadas sobre o Alice Cooper...Deep é sempre excepcional :)

Michelle disse...

Pois é, gente. Nada de revolucionário, mas é um bom passatempo.

Raíssa disse...

Ai, quero ver esse filme, mas posso falar que Tim Burton tá me dando uma preguiça? Sempre Johnny, sempre Helena... enfim! Tô mais afim de ver por causa da trilha sonora e por causa da Chloë Moretz que eu super amo/sou.

beijos! :*

Michelle disse...

Acho que o Tim Burton está precisando ampliar o círculo de amigos, né? rs...

Raíssa disse...

sim, precisando muito! XD