sexta-feira, 17 de maio de 2013

Série: Da Vinci's Demons



Todo mundo já ouviu falar do Leonardo da Vinci, certo? Uma das figuras mais importantes do Renascentismo Italiano, conhecido mundialmente por seu talento como cientista, matemático, engenheiro, pintor, escultor, anatomista, e etc. Um gênio. A série mostra suas aventuras quando ele tinha vinte e poucos anos, criando um protagonista que não só tem uma mente brilhante, como ainda por cima é bonito, engraçado, destemido e atormentado. Como não amar?


Da Vinci (Tom Riley) tem uma mente muito aguçada e inquieta e quer explorar o mundo e disseminar o conhecimento por aí. Por isso, enfrenta fortes represálias da Igreja, que não gosta nem um pouco de ver seu poder ameaçado por um jovem disposto a pensar e a desafiar seus dogmas. No entanto, não é só no campo do pensamento que Da Vinci enfrenta problemas: ele é atormentado por sonhos estranhos e sofre por ser capaz de desenhar qualquer coisa que tenha visto, mas por não conseguir lembrar o rosto da mãe.


Um misterioso turco enforcado na cidade aparece nos sonhos de Da Vinci e dá pistas que podem ajudá-lo a descobrir seu passado. Entre as revelações do turco está o mítico “Livro das Folhas”, que guiará a busca de Da Vinci por suas origens perdidas.


Enquanto se divide entre trabalhos artísticos, seus estudos de anatomia e cálculos de engenharia e matemática, ele ainda arranja tempo para se meter com Lucrezia Donati (Laura Haddock), a mulher mais bonita e cobiçada de Florença e que, para piorar, é amante de Lorenzo Medici (Elliot Cowan), governante da cidade.


Lorenzo, por sua vez, precisa dos serviços de Da Vinci, pois os Arquivos Secretos do Vaticano enfraqueceram o Duque de Milão, a quem Florença estava intimamente ligada, pois seu exército era totalmente dependente da cidade-irmã. Com a iminente batalha com Roma se aproximando, Lorenzo decide dar uma chance às armas mirabolantes de Da Vinci, que aceita o trabalho em troca de dinheiro para financiar sua arte. E a confusão só aumenta...


"Da Vinci’s Demons” é uma série de fantasia que utiliza fatos históricos como base do enredo. Gostei muito da ideia de apresentar uma figura tão conhecida de um jeito totalmente novo, ou seja, de como Da Vinci é mostrado, no auge da juventude, ainda desenvolvendo muitas de suas habilidades, cheio de vontade de se superar. Também é legal poder identificar no personagem traços característicos do homem real: impetuoso, sonhador, ambidestro, filho bastardo. 


O visual também é bacana, com a reconstrução das ruas, becos, tabernas e palácios de Florença. As engenhocas de Da Vinci são um show à parte, mesmo que algumas sejam inviáveis na realidade. Como quase sempre acontece em histórias de época, há muita intriga e disputa pelo poder, sem contar as inevitáveis traições e luxúria.


No entanto, tenho medo de que a trama desande em algum momento, pois há assuntos demais sendo tratados ao mesmo tempo: a vida do Da Vinci, sua relação com Lucrezia, seu acordo com Lorenzo, a batalha entre as cidades, a parte mítica, a busca de Da Vinci por sua história... Até agora, a faceta que tem me agradado mais é o triângulo amoroso de Da Vinci-Lucrezia-Lorenzo, já que os dois cavalheiros ficam provocando um ao outro o tempo todo e Lucrezia já deu mostras, no primeiro episódio, de ter uma importância crucial nos mistérios que envolvem os Arquivos Secretos do Vaticano. Resta aguardar e torcer.


“Da Vinci’s Demons” é uma série norte-americana em 8 episódios, produzida pela Starz e exibida pela Fox. Aqui no Brasil, a série estreou na Fox dia 16 de abril e vai ao ar às terças, às 23:00. Para alegria dos fãs, a segunda temporada já foi confirmada.

 

4 comentários:

Marcelo keiser disse...

Estou louco para ver essa série. É bem do tipo que aprecio (história e ficção se misturam).

abraço

marcelokeiser.blogspot.com.br

Michelle disse...

Marcelo,
Se você curte essa mistura de história e fantasia, vai gostar de Da Vinci's Demons. Vá atrás que é diversão garantida.

Eve Fowl disse...

Eu vi alguns episódios dessa série, e me encantei com a parte visual e técnica. Você percebe que tiveram um cuidado grande ao representar bem a época, apesar de que tenho minhas dúvidas do quanto a mecânica estava avançada naquele século...
Não fiquei tão interessada no triângulo amoroso, a parte mitica chamou mais minha atenção e estou louca esperando para ver qual a explicação de quem é Drácula...

Michelle disse...

Eu me interessei pelo triângulo não tanto pela parte amorosa, e sim pelos interesses que cada um tem na relação. Também estou curiosa para ver essa explicação...