sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O que rolou... Setembro/2015

Oi!


Ao contrário do que aconteceu no mês passado, setembro voou! Por causa do feriado, o mês já começou com uma semana a menos e, quando percebi, já tinha acabado. Mas, em geral, foi um bom mês. Consegui manter a média de leitura e de filmes e comecei uma série nova. Só falta agora retomar as postagens. Um dia eu chego lá...

Livros

Em setembro, consegui finalizar 6 livros. Estou com 5 leituras em curso: 'Pessach: A Travessia' (leitura para o projeto Lendo a Ditadura), ‘O Crime do Padre Amaro’ (leitura de metrô), ‘Góticos – Contos Clássicos’ (o livro de contos do lote), ‘Dance of Days’ (livro sobre o início do punk nos EUA – vai ser uma leitura looooonga) e ‘Sobrevivi para contar’ (livro de outubro do Clube de Leitura Cia Ilimitada). Os três primeiros eu já estava lendo no mês anterior; os dois últimos são empreitadas novas.


- Essa coisa brilhante que é a chuva (Cíntia Moscovich) [livro de outubro do clube da AASP – uma coletânea de contos deliciosos!]
- A vida secreta das abelhas (Sue Monk Kidd) [lido para o Clube de Leitura Cia Ilimitada – eu já era apaixonada pelo filme e, pelo que notei, a adaptação é bem fiel ao livro]
- Formas de voltar para casa (Alejandro Zambra) [lido para o Leitura Compartilhada dos Espanadores – gostei do livro e ainda mais da conversa em grupo; quero ler os outros do autor]
- O vendedor de passados (José Eduardo Agualusa) [finalmente li algo do autor antes de participar do encontro em ele – achei bem bacana]
- Jazz (Toni Morrison) [escolhido para o clube Leia Mulheres – Toni fala de muita coisa interessante, mas de um jeito confuso. A mistura de histórias acaba tornando a história arrastada, mas ainda assim vale a leitura]
- Írisz: as orquídeas (Noemi Jaffe) [mais uma leitura gostosa de setembro. E já tem resenha. Aleluia!]

Também publiquei a seguinte resenha em setembro:
* O conto da aia (Margaret Atwood) – virou favorito. Estou obcecada pela autora.

Filmes

Em setembro vi 14 filmes, o que foi um bom número para um mês tão corrido. Meus favoritos: O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, Uma Rua Chamada Pecado, O Poço e o Pêndulo, Que Horas Ela Volta? e Relacionamento à Francesa. Felizmente, não teve nenhuma bomba.


- A decadência de uma espécie (adaptação razoável de ‘O Conto da Aia’)
- Uma rua chamada pecado (Adaptação do livro ‘Um bonde chamado desejo’. Muito, muito bom!
- Expresso do amanhã (Adaptação da graphic novel ‘Perfuraneve’, que eu pretendia ler antes, mas não deu. Achei interessante)
- Tubarões zumbis (Eu e minha queda por filmes trash de tubarões. Não há explicação. Apenas gosto e pronto.)
- Quando os animais sonham (Achei a ideia de uma garota descendente de lobisomens que se transforma enquanto desenvolve sua sexualidade bem bacana e o visual sombrio dos filmes escandinavos também foi outro ponto positivo. No entanto, o final foi chocho.)
- Entre abelhas (Esse filme foi campeão de reclamações porque induz ao erro: Fábio Porchat como protagonista + classificação como ‘comédia’ = frustração total. Eu já imaginava que o filme não era comédia, então achei incrível. Esqueçam o mimimi gerado e assistam tendo em mente que é um drama que pode ser interpretado de várias formas, inclusive como um filme sobre depressão.)
- O poço e o pêndulo (Primeiro que assisto daquele box de adaptações do Poe. É só levemente inspirado no conto, mas é um filme de terror/suspense ótimo!)
- O vendedor de passados (Mais uma adaptação levemente inspirada em livro, desta vez, do Agualusa. Gostei bastante. É só não ficar apegado ao texto que dá para curtir.)
- Nocaute (Mais uma fixação minha que não sei explicar: boxe. Não resisto a um filme sobre esse esporte. Tendo Jake Gyllenhaal como protagonista então... nem pensei duas vezes. É uma trama bem tradicional de perda e superação, mas o trabalho de Jake é sensacional).
- Que horas ela volta? (A produção nacional indicada para concorrer à vaga de filme estrangeiro no Oscar 2016. Merece todos os elogios que está recebendo.)
- Zero motivation (Uma comédia dramática israelense sobre um grupo de garotas que presta serviço militar compulsório e tem que lidar com as diferenças entre os sexos e os dramas adolescentes. Gostei muito)
- O crítico (Filme argentino sobre um crítico que cinema que detesta comédias românticas, mas se vê protagonista de uma delas quando se apaixona. É bem engraçado ver como o filme usa todos os clichês do gênero para fazer uma crítica e ao mesmo tempo produzir mais um representante do estilo e, ainda assim, consegue inovar no final).
- Relacionamento à francesa (Casal em processo de divórcio amigável entra em conflito quando ambos recebem propostas de trabalho irrecusáveis, mas que os impede de ficar com a guarda dos filhos. Invertendo o esperado, nenhum deles quer ficar com as crianças e pai e mãe fazem de tudo para ‘empurrar’ os filhos de um para o outro. Humor politicamente incorreto e divertidíssimo).

Séries

Terminei a segunda temporada de ‘True Detective’ e gostei muito. É um drama policial mais tradicional e não dá para comparar com a temporada anterior, mas achei digna. Agora estou vendo ‘The Whispers’ e curtindo.


E foi basicamente isso.
O que vocês fizeram de bom em setembro? 
Beijo e até +!

4 comentários:

Maira Neves disse...

Michelle, setembro voou mesmo! E aqui em Belém quando chega Outubro, praticamente chega também o Natal...bem louco isso, porque para a gente o ano praticamente acabou também, ahaha!
Tô doida para ver "Que horas ela volta". "O ultimo cine drive-in", já viu? Quero muito também!
beijo enorme"

Michelle disse...

Maira,
Aqui também! A gente vai ao mercado e dá de cara com uma pilha de panetones... acabou o ano mesmo!
Quero muito ver "O último cine drive-in"!
beijo

Jeniffer Santos disse...

Sempre penso em ler A vida secreta das abelhas, mas nunca peguei. Acho que vou dar uma chance e não sabia do filme.
Leia Bonsai e Meus Documentos - meus preferidos do Zambra.
Adorei Que horas ela volta? e coloquei O ano em que meus pais saíram de férias na minha lista por sua causa. Expresso do amanhã é legal, mas leia a HQ assim que tiver um tempo. É muito boa!
Entre Abelhas tb está na minha lista e coloquei agora esse O poço e o pêndulo porque estou procurando filmes de terror para ver. ehehe
Ainda não vi toda a 2ª temporada de True Detective =/ E gostei bastante de The Whispers.
Beijos!

Michelle disse...

Jeniffer,
Sou suspeita para falar de A vida secreta... recomendo sempre!
Lerei!
O Poço e o Pêndulo é daqueles filmes de terror clássicos, com interpretação meio teatral, mas eu curto o estilo. De repente, você gosta também.