sexta-feira, 20 de abril de 2012

E o tema é. . . Filmes Orientais (3) - Vingança

Oi, gente!

Hoje temos mais um post com Top 5 Filmes Orientais. O tema de hoje: vingança. Esqueça metralhadoras, carros velozes, helicópteros e alta tecnologia. Os asiáticos são old school na arte do acerto de contas. Se ajeite no sofá, bote uma toalha embaixo da TV para absorver o sangue que vai escorrer pela tela e saboreie esse prato que se come frio.

Bedevilled / Kim-bok-nam Sal-in-sa-eui Jeon-mal, 2010
Hae-Won é uma moradora de Seul que, depois de testemunhar o espancamento de uma garota e ser ameaçada pelos rapazes que ela teve que reconhecer na delegacia, surta no trabalho e é obrigada a tirar férias. Sem tem para onde ir, resolve voltar à ilha onde seu avô morava quando ela era criança. Lá, reencontra sua amiga de infância Bok-Nam, a única mulher jovem da ilha, que é escravizada pelas mulheres mais velhas e agredida e abusada sexualmente pelo marido e pelo cunhado. Bok-Nam parece ser capaz de suportar todas as humilhações e castigos impostos a ela sem reclamar, mas, quando suspeita que sua filha esteja sendo abusada, ela pede a Hae-Won que leve a garota da ilha. Hae-Won, fingindo não perceber o inferno vivido pela amiga, nega o favor. Desesperada, Bok-Nam tenta fugir mais uma vez, levando junto a menina. Quando o plano falha e as coisas saem do controle, Bok-Nam decide que é hora de dar um basta e o banho de sangue começa. Apesar de toda a violência, não dá para não torcer para que Bok-Nam acabe com a raça dos sanguessugas que a maltrataram a vida toda.

Confissões / Kokuhaku / Confessions, 2010
O filme começa em uma sala de aula. Os alunos estão agitados. Várias pessoas falam ao mesmo tempo. Ouvimos frases soltas e vemos imagens que não fazem sentido. É o último dia de aula antes das férias. Yuko Moriguchi, a professora, diz que vai abandonar a carreira. Antes de ir, porém, ela faz uma afirmação: sua filha de quatro anos, que supostamente morreu afogada na piscina da escola, foi morta por dois estudantes daquela classe. Ela não diz o nome dos alunos, apenas os chama de aluno A e aluno B, e conta o que cada um fez. Lógico que a classe acaba deduzindo quem são os alunos, e a professora, para surpresa geral, revela algo absurdo que fez com relação aos culpados e que mudará a vida de todos para sempre. Vamos conhecendo detalhes da história aos poucos, por meio de confissões de vários personagens: os culpados, a mãe de um dos culpados, outra aluna. Quando o quebra-cabeça se forma é impossível não ficar boquiaberto com tanta engenhosidade. Um filme que aborda a importância da vida, solidão, impunidade de menores de idade, bullying e vingança de um jeito bem diferente. Foi um dos pré-selecionados para concorrer ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2011, mas acabou ficando de fora. Uma pena. Tornou-se um dos meus filmes favoritos.

Batalha Real / Battle Royale / Batoru Rowaiaru, 2000
O Japão sofre uma grande recessão, com altas taxas de desemprego e evasão escolar. Para tentar controlar a juventude rebelde, é criado o Ato BR, a lei da reforma educacional do milênio. O Ato BR consiste em sortear qualquer sala do ensino médio e enviar os estudantes para uma ilha deserta, dando a cada um deles uma mochila com suprimentos e algum tipo de ferramenta/utensílio/arma. O objetivo: matar uns aos outros para que só haja uma pessoa viva ao término de 3 dias. Só pode haver um vencedor nesse jogo; portanto, se no fim do terceiro dia ainda houver mais de uma pessoa viva, todos serão mortos. Tem muita gente por aí dizendo que esta é a versão japonesa de “Jogos Vorazes”. Há muitas semelhanças, mas “Batalha Real” é uma adaptação do mangá de mesmo nome, lançado no Japão em 1999. Aliás, não sei se vocês repararam, o filme é do ano 2000. A ideia de controlar a população pelo medo não é nova nem tão distante assim da realidade; o que muda é só a abordagem. Resumindo: gostei do filme, mas achei meio extremo mandar um monte de adolescente se matar só porque estavam "causando" e fugindo da escola. Nesse ponto, "Jogos Vorazes" é mais bem resolvido. Independente das comparações com o filme americano, vale a pena conhecer essa batalha sangrenta.

Cold Fish / Tsumetai Nettaigyo, 2010
Shamoto é um sujeito pacato que vive um casamento infeliz com Taeko, a jovem madrasta de sua filha adolescente Mitsuko. A única coisa que o deixa feliz é sua pequena loja de peixes tropicais. Um dia, Shamoto recebe um telefonema do gerente de um supermercado afirmando que sua filha havia sido pega roubando na loja. Shamoto e sua mulher vão até o mercado conversar com o gerente, que quer chamar a polícia. É quando surge o Sr. Murata, cliente do supermercado que intercede em favor de Mitsuko e, sabendo que ele e Shamoto têm em comum o amor pelos peixes exóticos, convida a família de Shamoto para conhecer sua loja de peixes ornamentais. Murata é um megaempresário bem-sucedido, possui uma loja imensa, com várias funcionárias, dirige um carrão importado e é casado com a linda Aiko. Demonstrando uma generosidade fora do normal, o Sr. Murata oferece emprego e alojamento a Mitsuki, sob o pretexto de ajudá-la a socializar-se. Sem que Shamoto saiba, Murata acaba tendo um envolvimento com Taeko também, tudo para convencer Shamoto a ser seu sócio em um negócio altamente suspeito. Quando cai em si, Shamoto já está envolvido em falcatruas e assassinatos e começa a ser seguido por policiais. É então que aquele sujeito calmo explode e vai atrás de vingança. O mais perturbador nisso tudo? O filme é baseado em uma história real ocorrida no Japão.

Eu vi o diabo / I saw the devil / Akmareul Boatda, 2010
O filme começa com a jovem Joo-yeon parada no acostamento de uma estrada deserta em uma noite fria enquanto aguarda o guincho. Ela fala ao telefone com seu noivo, o detetive Soo-hyun, que pede desculpas por não poder ir ao seu encontro. De repente, surge um estranho que se oferece para verificar o pneu do carro de Joo-yeon. Ela agradece, mas recusa. O estranho desaparece e, quando retorna, ataca a moça. Com a vítima quase morta, ele a leva para um galpão para continuar a tortura. Descobrimos depois que ele é Kyunhg-chul, um sádico torturador de mulheres. A morte de Joo-yeon deixa desolado o pai da moça, um policial aposentado, e libera a fúria de Soo-hyun, que jura vingança. Partindo atrás do assassino de sua noiva, Soo-hyun o encontra e eles lutam, mas, em vez de prendê-lo ou matá-lo, ele implanta um rastreador no torturador e o solta, dando início a um jogo de gato e rato extremamente violento, no qual não sabemos mais quem é a vítima e quem é o algoz. Sem dúvida este é o filme mais sangrento dos 5 que indiquei aqui. No entanto, nos faz pensar na linha tênue que separa o bem do mal e como o que começa como uma bem intencionada busca pela justiça pode acabar despertando nas pessoas seu lado mais sombrio.

Para quem perdeu os outros posts de Filmes Orientais: (1) Drama/Romance e (2) A Visão dos Ocidentais.
****************
A convite da Júlia, do Livros e Outras Felicidades, fiz um post com indicação de livro lá lo blog. Passem lá para dar um oi!

9 comentários:

Paty Algayer disse...

Uau! que banho de sangue, hein? o.O Não curto muito este tipo de filme, mas estou curiosa pra assistir Battle Royale, e ver se tem realmente semelhanças com JV...
Ótimo post! Bjuss
Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

livroseoutrasfelicidades disse...

Ui, que terrível! Fiquei com medo só de ler!!!

PS: Adorei sua dica no meu blog, super obrigada.

bj

Raíssa disse...

Uaaau! Adorei todas as indicações, e destas, só conheço mesmo Battle Royale, que assisti há muito tempo, mas não gostei tanto... :/ Qdo surgiu Jogos Vorazes pensei na hr na história de BR, hahaha!

O único filme oriental que eu conheço nessa linha é Lady Vingança (da trilogia da Vingança com Old Boy, Lady Vingança e Mr. Vingança, vc deve conhecer), gostei muito, mas dizem que da trilogia é o mais fraquinho... :(

bjão!

Michelle disse...

Ah... eu curto um acerto de contas sangrento. Da trilogia, só vi Old Boy na época do lançamento e acabei não assistindo aos outros, então acabei nem mencionando aqui. Mas quero assistir a todos, na sequência.
Se for para escolher apenas 1 desses 5 que citei, assistam "Confessions". É surpreendente!

lualimaverde disse...

Michelle, não vi nenhum destes, fiquei bem curiosa com esse Confessions, parece muito bom! :-)
Beijo!

Cah disse...

Adoro o tema, mas não conheço quase nada do cinema oriental... Boas dicas,quando tiver um tempinho vou ficar de olho pra ver se assisto algum!
Bjus e boa semana

Gabriela Orlandin disse...

Banho de sangue mesmo. Faz tempo que não vejo um filme assim, mas me interessei muito por aquele da classe de alunos. Parece muuito boom, tanto que entrou para os seus favoritos. Vou assisti-lo. Escolhi só um pra ver porque não disponho de muito tempo pra isso ^^
Beijos.

Sarah disse...

Ia mencionar Old Boy mas já foi citado nos comentários!! Tb só vi esse da trilogia... e adorei suas dicas, minha lista de "to watch" só cresce qdo venho aqui, rs!
bjos

Kamila Raupp disse...

Oi Michelle!
Adorei o post, sou mega fan de filmes nesse estilo, e quando são orientais, melhor ainda KLJADAS
E não tenho favoritos, irei assistir a todos, adorei mesmo!

Beijos, Kamila
http://vicio-de-leitura.blogspot.com