segunda-feira, 25 de março de 2013

Filme: Oz, Mágico e Poderoso (Oz: The Great and Powerful)



Oscar é um mágico medíocre, ganancioso e mulherengo que se apresenta em um circo itinerante. Seus talentos de Don Juan o colocam em uma enrascada e, na fuga, ele acaba levado por um furacão até a terra mágica de Oz. Lá, ele é confundido com o grande Mágico de Oz e, percebendo que poderia obter fama, fortuna e lindas mulheres, se vale do engano para assumir o posto do aguardado salvador.



O que Oscar não sabia, no entanto, é que, para conseguir tudo o que desejava, teria que cumprir uma missão nada fácil: derrotar uma poderosa bruxa. Medroso, ele tenta de todas as formas fugir da responsabilidade e ainda achar um jeito de conseguir botar a mão na grana e voltar para Kansas.


A história de “Oz, Mágico e Poderoso” se passa antes daquela imortalizada em “O Mágico de Oz”, mas funciona muito bem de forma independente. Lógico que grande parte da diversão de assistir ao novo filme é reconhecer personagens que já deram as caras no outro longa (as bruxas Evanora, Theodora e Glinda, os munchkins) e observar as atualizações dos cenários, antes 100% reais, e agora com grandes doses de computação gráfica. O visual é muito bonito e continua tão colorido e psicodélico quanto o original. A cantoria, no entanto, não tem vez na nova produção (o que pode ser um alívio para uns e uma tristeza para outros).


A estrutura do filme é bem parecida com a do filme de 1939, começando com imagens em preto e branco enquanto Oscar está no mundo real e passando para cenas coloridas quando o viajante chega em Oz. O transporte entre os mundos, por meio de um balão sugado pelo tornado, também é igual. Os velhos conhecidos Espantalho, Homem de Lata e Leão dão vez a novos companheiros de viagem: o macaco alado Finley e a bonequinha de porcelana.


No entanto, a principal diferença está no caráter do personagem principal: enquanto a bondosa e inocente Dorothy só queria ajudar os novos amigos e voltar para casa para não deixar a tia preocupada, Oscar é o típico egoísta que não hesita em passar os outros para trás para sair lucrando (embora às vezes mostre seu lado “coração de manteiga”). O que se salva no mágico espertalhão é o carisma que James Franco empresta ao personagem, tornando-o engraçado e extremamente humano.


Enfim... o filme prende a atenção pelo visual incrível e pelos personagens divertidos e fofos. Faz uma bonita homenagem ao filme original e cria a oportunidade perfeita para que as gerações mais jovens conheçam aquela história de amizade e superação.


Tenho que destacar ainda a abertura belíssima com ilustrações em preto e branco cheias de recortes que dão dimensão às formas. Não vi em 3D (porque fico com tontura), mas acho que este é um dos casos em que essa tecnologia é usada para aprofundar a imersão do espectador no universo mágico do filme, não apenas para aumentar o preço do ingresso.

Vale uma conferida!


7 comentários:

Sarah disse...

Quando esse filme estreou, logo pensei em levar Bento. Aí vi o trailer... acho que ainda não dá pra ele. Me lembrou um pouco da releitura de Alice do Tim Burton, que ele só viu uns trechos quando assistimos em casa (se bem que até o desenho da Alice eu acho complexo, hahahha).
Da metade (do trailer) pra frente, Mágico de Oz tb me lembrou Nárnia: a bruxa do mal que destruiu tudo, as batalhas... Mas parece que Oz tem um pouco mais de humor.
Enfim, do ponto de vista "mãe", acho que só os maiorzinhos devem curtir. Mas eu quero assistir rs!

livroseoutrasfelicidades disse...

Que coincidência, Mi! Também falei deste filme hoje no blog..haha!

Michelle disse...

Sarah,
Acho que tem que ser maiorzinho mesmo para curtir o filme. Talvez o Bento curta o Mágico de Oz original. Mas se você conseguir, veja sim.

Júlia,
Uia! Sincronia pura!

Michas disse...

Michelle,

Concordo com tudo o que você disse! Foi maravilhoso poder voltar para Oz, depois de tantos anos, né? Acredito que a modernização do cenário e da narrativa foi algo positivo, pois não acho que o formato do clássico dos anos 30 fosse atrair grande público. Para bem ou para mal, novo filme conseguiu chamar a atenção dos jovens e muitos deles vão entrar em contato com o filme antigo, né? E no final, é isso que importa!

Achei "Oz: Mágico e Poderoso" um filme belíssimo, com uma ótimo enredo e bons atores. Fiquei encantada com a bonequinha de porcelana e o macaquinho :)

Muito boa recomendação :)

Beijos,

Michas
http://michasborges.blogspot.com

Raíssa disse...

Eu quero muito ver esse filme! *-* Bom saber que ele está bonitão e a história é legal! :) O Mágico de Oz é um dos meus livros infantis preferidos... :~~~~

bjs bjs!

Michelle disse...

Michas,
Acho que a cantoria e o cenário datado do original afastavam muita gente. Mas o novo filme é uma ótima forma de entrar em contato com a história original.

Raíssa,
É bem bonito sim. E ver as referências de infância é bem divertido!

Aide Hernández disse...

A boneca de porcelana é linda, deixe-me amar ao longo do filme e Oz the Great and Powerful é magnífico