sábado, 30 de agosto de 2014

Chegou em Casa - Agosto/2014

Olás!

Agosto começou supertranquilo em termos de compras. Já estávamos na metade do mês e eu só tinha comprado 1 livro. Maaaaaaaaaas... foi mês de Bienal. Vocês sabem o que isso quer dizer, né? Como o estrago foi grande, vou começar pelas trocas.


Esse lindão do Machado e o “Colcha de Retalhos” consegui no Trocando Livros; o do Pollan troquei no Livra Livro; “Carême – Cozinheiro dos Reis” e “Diário de um ano ruim” vieram do Skoob.


Taí minha única aquisição pré-Bienal: “Cozinha Pop”. O livro é um encanto! “Vida Após a Morte” e “Os óculos de Heidegger” comprei no stand da Intrínseca, por 5,00 dilmas cada. O segundo e o terceiro volume da trilogia “O Príncipe Gato” foram os únicos que não estavam exatamente na faixa de preço que considero promoção (até 10,00), mas era lançamento do último livro da série e os autores simpáticos estavam lá no evento, então comprei e aproveitei para pegar autógrafo.


Quando achei que já podia me dar por satisfeita, entrei no stand da Top Livros e dei de cara com essa maravilha do Capote, lacrada, na pilha de livros de 10,00 reais. Achei estranho, duvidei da plaquinha e fui perguntar para um vendedor. E ele disse as palavras mágicas: “Qualquer livro do stand custa R$ 10,00”. Como assim? Morri e cheguei ao paraíso? Então me joguei loucamente nas montanhas de livros espalhadas pelo espaço e logo encontrei essa bio do Polanski. Botei embaixo do braço e continuei fuçando.


O stand tinha muito livro de autores - e principalmente autoras - indianos e do Oriente Médio. Podem não ser dos mais conhecidos por aqui, mas o estilo me agrada. Aproveitei para adicionar à minha coleção a autobiografia da Thrity Umrigar, mais um livro do Aravind Adiga (já li “O Tigre Branco” e gostei bastante) e mais dois títulos que não conhecia, mas achei interessantes.


Cavando mais um pouco, achei um da Inês Pedrosa, o do Juan Carlos Oneti e esse livro de gato supercute! Ao contrário do preço indicado nas etiquetas, todos eram mesmo 10 reais.


Eu já não tinha mais força nos braços para carregar os livros quando fiz a melhor descoberta do dia: essa coleção de clássicos juvenis em uma edição portuguesa lindíssima com capa dura. Dois desses títulos eu já tinha em casa, mas como resistir a tanta belezura?


Para mostrar para vocês as páginas ilustradas.... É muito amor, gente!
E, de bônus, adivinhem quem fez a tradução de “As Minas do Rei Salomão”? O Eça de Queirós! Só sei que estou apaixonada por essa coleção. Não consegui descobrir se o texto é integral ou não, mas enfim... No total, são 8 volumes. Eu vi um outro que não me animei a comprar (“O livro da selva”) e, depois que já tinha saído, percebi que eles tinham “As viagens de Gulliver” também (esse eu queria, mas não tive coragem de pedir para voltar lá... hahaha). Saí do stand da Top Livros com 13 livros. T-R-E-Z-E!!

Dessa forma, encerro o post de novidades da estante.
E vocês, conseguiram novos livros em agosto?
Beijo!

4 comentários:

lulunettes disse...

Haja braço para tanto livro, rs. As compras foram ótimas! Espero que a bienal também tenha sido. Michelle, que edições lindas dessa coleção de clássicos juvenis! Fiquei babando! Espero que o texto seja integral *torcendo*. Beijos!

Lígia disse...

Fiquei um tempão fuçando o estande da Top Livros e realmente tinha bastante coisa interessante por lá, mas acabei não comprando nada porque já tinha comprado livros demais antes. :/

"Entre assassinatos" parece ser interessante, eu tenho aqui mas ainda não li.

Michelle disse...

Lulu,
Tive que usar braços alheios para carregar tudo...hahaha. No dia das compras, foi um ótimo passeio (bem diferente do caos que enfrentei no fim de semana anterior). E ainda tô babando nessa coleção <3

Lígia,
Esse foi um dos primeiros stands que entrei e estava relativamente vazio. Daí já percebeu o estrago, né?

Jeniffer Santos disse...

Que lindão esse do Machado! <3
Vi outras pessoas comentando sobre essa coleção portuguesa de clássicos juvenis e são lindos mesmo!
Sabe quando você ainda não leu, mas sabe que vai amar? Meu sentimento com Inês Pedrosa.
Esse do capote é um luxo mesmo.
Menina, você foi a única que vi saindo da Bienal com livros bons e realmente baratos.
Beijos!